Coimbra  5 de Março de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra celebra Carnaval na Baixa de mãos dadas com a comunidade brasileira

6 de Fevereiro 2024 Jornal Campeão: Coimbra celebra Carnaval na Baixa de mãos dadas com a comunidade brasileira

Coimbra vai celebrar o Carnaval, no fim-de-semana, com um programa de festa centrado na Baixa da cidade e de mãos dadas com a comunidade brasileira do concelho, que há quatro anos avançou com a criação de um bloco.

O programa, concentrado na Praça do Comércio, vai decorrer no sábado e domingo, e tem como objeCtivo “revitalizar a Baixa e integrar a comunidade brasileira”, afirma o vice-presidente da Câmara de Coimbra, Francisco Veiga.

“A comunidade brasileira é um activo para nós e convém sabermos acolher. Temos essa obrigação política e ética de plena integração”, salientou o autarca, durante a conferência de imprensa do programa do Carnaval de Coimbra, que conta com um apoio de 25 mil euros do Município.

Em Coimbra, a comunidade brasileira residente na cidade tem desenvolvido nos últimos anos um bloco de Carnaval, um modelo de celebração desta época festiva distinto do Carnaval de avenida (feito com escolas de samba), sendo mais informal, integrador e sem qualquer competição associada, explicou Rodrigo Silveira, presidente da Associação Peripécias Coloridas, que tem dinamizado esta festa na Baixa da cidade.

O ponto alto das festividades será o cortejo com o Bloco do Beco, que irá acontecer às 17h00 e às 17h30, no sábado e no domingo, respectivamente, percorrendo a Praça do Comércio, Igreja de Santa Cruz e Portagem.

O Bloco do Beco é um grupo de cerca de 50 pessoas, 30 das quais tocam no cortejo, acompanhadas este ano pela Coimbrass Band (um grupo de sopros), referiu Rodrigo Silveira.

“Tudo começou com um grupo de samba, que tocava e tomava uma cerveja e surgiu o Grupo do Beco. Nessa reunião de amigos, decidimos fazer um bloco e assim surge o Bloco do Beco”, salientou.

Hoje, entre as 50 pessoas da equipa do Bloco, que ensaiam desde o Verão de 2023, não há apenas cidadãos brasileiros, mas também portugueses, “um venezuelano, um colombiano e até teve um catalão”, salientou, aclarando que muitos, antes de se juntarem ao grupo, não tinham qualquer contacto com a música, aprendendo no seio do grupo a tocar percussão.

Se em 2023 terão participado entre seis a sete mil pessoas por dia na festa, a organização espera manter ou até aumentar o número de participantes este ano, caso o tempo ajude, disse.

Ao longo dos dois dias, para além do cortejo, haverá programação infantil na manhã de sábado, vários DJ set, uma apresentação de capoeira no domingo e concertos, com destaque para a actuação do Grupo do Beco no sábado, com vários artistas locais convidados a partilhar o palco que estará instalado na Praça do Comércio.