Coimbra  25 de Setembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: CDS pede esclarecimentos sobre dívidas a misericórdias

17 de Fevereiro 2017 Jornal Campeão: Coimbra: CDS pede esclarecimentos sobre dívidas a misericórdias

Deputados do CDS-PP questionaram, hoje, o Ministro da Saúde sobre alegadas dívidas da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) às misericórdias do distrito de Coimbra, cujo montante ascenderá a 1,10 milhões de euros.

Segundo o pedido de esclarecimento dos parlamentares centristas, “a ARSC terá uma dívida às santas casas das misericórdia do distrito de Coimbra que ascenderá a 870 000 euros, referente aos serviços prestados no âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) e ela estará a acumular-se desde Agosto de 2016”.

“Para além do valor acima referido, a ARS/Centro terá, ainda, dívidas a estas misericórdias referentes a outras convenções, nomeadamente na área da Medicina Física e Reabilitação, bem como nos meios complementares de diagnóstico e terapêutica, cujo montante relativamente a estas últimas rondará os 235 000 euros”, referem os deputados.

Segundo os prlamenatres do CDS-PP, as misericórdias mais afectadas serão as de Arganil, Cantanhede, Pampilhosa da Serra, Pereira, Tábua e Vila Nova de Poiares.

“A confirmar-se esta informação, o Grupo Parlamentar do CDS-PP fica muito apreensivo, uma vez que atrasos nos pagamentos às misericórdias comprometem a sua viabilidade económica, os pagamentos de salários aos seus funcionários e, acima de tudo, comprometem a prestação de cuidados de qualidade aos utentes”, considera.

O pedido de esclarecimento é subscrito pelos deputados Ana Rita Bessa, Filipe Anacoreta Correia, Pedro Mota Soares, Isabel Galriça Neto, Teresa Caeiro, Álvaro Castello-Branco, Patrícia Fonseca, António Carlos Monteiro e Vânia Dias da Silva.