Coimbra  24 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Caixa de Crédito Agrícola elegeu dois órgãos sociais

30 de Maio 2019

A Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Coimbra (CCAMC) elegeu os novos órgãos sociais (Assembleia Geral e Conselho Fiscal), mas um grupo de associados anunciou, hoje, que pretende contestar a legalidade do processo eleitoral.

Ainda sob intervenção, com uma Direcção nomeada pela Caixa Central, os sócios da CCAMC que ontem compareceram no sufrágio elegeram a lista única concorrente, com Lídio dos Santos Cristo como novo presidente da Mesa da Assembleia Geral e António Manuel Ferreira Martins do Conselho Fiscal.

Na Assembleia Geral eleitoral estiveram 51 sócios, dos quais dois entregaram declaração de voto. A lista para a nova AG foi eleita com 47 votos a favor e dois em branco e do Conselho Fiscal com 46 a favor e três votos em branco.

Para concorrer a estas eleições, o movimento “Devolver a Caixa aos Sócios” ainda tentou formalizar uma candidatura, apresentando o advogado José Manuel Ferreira da Silva para a liderança da Assembleia Geral, mas tal não veio a ser concretizado.

Num primeiro momento ainda obtiveram o adiamento de uma primeira data das eleições, para correcção da lista de sócios no pleno gozo dos seus direitos e chegarem à subscrição por 10 por cento dos associados, mas tal objectivo não foi conseguido.

Anunciando-se, para breve, a entrega de uma acção em tribunal, no final da assembleia geral foi apresentado um documento onde se contesta o processo, por “afastar e negar a participação dos sócios”.

Considera-se que da lista de sócios constam “pessoas que não o são, sejam elas heranças, condomínios, pessoas colectivas extintas e falecidos, entidades que não têm personalidade jurídica”, assim como não foi permitido o voto por correspondência.

A Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Coimbra tem duas agências na cidade (rua de João Machado e Nogueiras), outras seis no concelho (Adémia, Almalaguês, Antanhol, S. Silvestre, Souselas e Taveiro) e em Miranda do Corvo.

As contas relativas ao exercício de 2018 apresentam resultados líquidos obtidos de 1,579 milhões de euros, o que para a Direcção reflecte “a sustentabilidade do plano de recuperação, cujos resultados positivos alcançados desde 2015, pelo terceiro ano consecutivo acima de um milhão de euros, espelham toda uma dinâmica de trabalho assente na proximidade e confiança”.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com