Coimbra  31 de Maio de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra assegura ‘tablets’, Internet e plataforma aos alunos do 1.º ciclo

14 de Abril 2020 Jornal Campeão: Coimbra assegura ‘tablets’, Internet e plataforma aos alunos do 1.º ciclo

Jorge Alves, Isabel Veiga Simão, Manuel Machado e Paulo Sérgio

 

A Câmara de Coimbra disponibiliza gratuitamente aos alunos e docentes do 1.º ciclo do ensino básico uma plataforma de ensino à distância, além de Internet e ‘tablets’ aos alunos que não dispõem deste tipo de meios.

A medida, englobada no pacote municipal de emergência para apoiar as famílias perante os impactos negativos da pandemia da covid-19, envolve a disponibilização por parte da autarquia de um total de cerca de 670 ‘tablets’ e de 400 bandas largas de acesso móvel à Internet.

Ao todo, são cerca de 3 800 alunos, de 190 turmas, dos seis agrupamentos de escolas de Coimbra que beneficiam de uma plataforma que “possibilita o trabalho em rede, em ambiente fechado e seguro”, facilitando “a partilha de conteúdos e a interacção necessária ao desenvolvimento de actividades educativas, bem como à sua monitorização e acompanhamento por parte dos docentes”, conforme refere o presidente da Câmara.

Manuel Machado participou, hoje, na Escola Secundária de D. Duarte, no lançamento da plataforma de E@D [ensino à distância], disponibiliza gratuitamente a todos os alunos e docentes do 1.º Ciclo do Ensino Básico (CEB), em articulação com os agrupamentos de escolas.

São também disponibilizados ‘tablets’ e acesso móvel à Internet, a título de empréstimo, aos alunos daquele nível de ensino que não disponham deste tipo de equipamentos, com Manuel Machado a sublinhar que a medida pretende assegurar “a promoção de igualdade de oportunidades no acesso à educação”.

Dos quase quatro mil alunos que frequentam o 1.º ciclo na rede pública do Município, cerca de 670 não possuem ‘tablets’ (ou equivalente) e cerca de quatro centenas “ainda não têm acesso (ou não têm acesso em condições) à Internet”, referiu o autarca.

“Atenta às dificuldades dos alunos e dos agrupamentos de escolas” do concelho, a Câmara de Coimbra espera, assim, “mitigar dificuldades e constrangimentos”, devido às “medidas de contenção perante a pandemia da covid-19”, afirma a autarquia no dia em que teve início o terceiro período do ano lectivo, cujas actividades serão realizadas com recurso ao E@D.

Esta plataforma de ensino à distância – “local virtual onde todos os alunos do 1.º CEB das escolas do concelho e respectivos docentes podem aceder para trabalhar os conteúdos programáticos para cada uma das áreas disciplinares” – é a mesma que já vinha sendo utilizada para as refeições e transportes escolares, mas que, naturalmente, teve de ser expandida, adiantou o presidente da Câmara de Coimbra.

Os equipamentos já foram distribuídos aos agrupamentos de escolas, que por sua vez os distribuem aos encarregados de educação em função dos dados recolhidos.

A plataforma está integrada com a SIGA – Sistema Integrado de Gestão e Aprendizagem, a Plataforma Municipal de Gestão Educativa utilizada pela Câmara de Coimbra e disponibilizada pela Edubox.

O acesso dos alunos será muito simples e estará integrado com as credenciais de acesso dos respectivos encarregados de educação, que serão enviadas via SMS para facilitar o processo. Aos docentes será atribuído um novo acesso para a gestão de cada turma, sendo que o mesmo será distribuído através do Agrupamento de Escolas.

O acesso à plataforma será efectuado via sítio oficial da Câmara Municipal de Coimbra e será ainda disponibilizado um ‘contact center’ de apoio e suporte técnico aos professores, alunos e encarregados de educação, através do número de telefone 234 246 000, ou de um suporte de tickets via página electrónica no endereço é https://juntospelaeducacao.lusoinfo.com/