Coimbra  18 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra aprova investimentos na educação superiores a 2,6 milhões de euros

27 de Abril 2021 Jornal Campeão: Coimbra aprova investimentos na educação superiores a 2,6 milhões de euros

O Município de Coimbra aprovou, segunda-feira, investimentos na área da educação superiores a 2,6 milhões de euros, com a construção de um centro escolar e a requalificação de uma escola básica no centro da cidade.

Na reunião, os vereadores votaram favoravelmente a abertura de concurso público para a construção do Centro Escolar de Cernache e a adjudicação da reabilitação da escola básica do 1º ciclo (EB1) da Solum n.º 10, numa das zonas mais povoadas da cidade.

A construção do Centro Escolar em Cernache, estimado em 1,8 milhões de euros, que implica um novo edifício e requalificar uma escola já existente, contempla seis salas de aula do ensino básico e duas salas do pré-escolar, mais biblioteca, refeitório e sala polivalente, campo de jogos e recreio descoberto e coberto.

No caso da reabilitação da escola da Solum, a Câmara vai investir mais de 845 mil euros na melhoria das condições do edifício, em áreas como a sua funcionalidade, conforto térmico e na remodelação profunda do refeitório, além da ampliação da biblioteca, pintura integral do edifício, remodelação da cobertura e dos espaços exteriores e instalação de um novo sistema de aquecimento.

A requalificação da escola, constituída por dois edifícios, que comportam 10 salas e capacidade para acolher 250 alunos, tem um prazo de execução de um ano.

A Câmara aprovou também uma proposta de transferência para o Município da gestão de um imóvel do Estado sem utilização, ao lado do Círculo de Artes Plásticas de Coimbra.

Segundo a vereadora Carina Gomes, responsável pelo pelouro da Cultura, o objectivo passa por recuperar o edifício para expor ao público o espólio de mais de 60 anos do Círculo de Artes Plásticas de Coimbra.

Neste local, a Câmara de Coimbra prevê criar “mais um equipamento cultural de elevada qualidade na cidade, em diálogo com a bienal Anozero e com o Centro de Arte Contemporânea de Coimbra, com forte pendor educativo através da ligação ao Colégio das Artes da Universidade de Coimbra, designadamente ao seu mestrado de Estudos Curatoriais”.

“Ao assumir a responsabilidade pela utilização deste edifício, a autarquia compromete-se a promover a exposição ao público da colecção do Círculo de Artes Plásticas de Coimbra, actualmente fechado e em reserva, bem como o acesso aos documentos e arquivos daquela entidade a todos os interessados, incluindo estudantes do ensino superior”, salienta o Executivo.

A vereadora Carina Gomes considera que, “num momento de forte investimento Municipal na cultura, que é uma área estratégica de Coimbra, a preparar a candidatura a Capital Europeia da Cultura 2027, o novo pólo expositivo permitiria a fruição cultural de um valioso espólio artístico e fomentaria a relação entre o público estudantil e a cidade”.

Caso a transferência de gestão se concretize, a autarquia investir 208 mil euros no imóvel e concretizar as obras num espaço de meio ano.