Coimbra  22 de Setembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra apoia bombeiros na criação de mais duas Equipas de Intervenção Permanente

5 de Setembro 2021 Jornal Campeão: Coimbra apoia bombeiros na criação de mais duas Equipas de Intervenção Permanente

A Câmara Municipal de Coimbra vai apoiar a constituição de mais duas Equipas de Intervenção Permanente (EIP), uma para a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários (AHBV) de Coimbra e outra para a de Brasfemes, com um valor global de 240 mil euros: 120 mil euros para cada, repartido por três anos.

A proposta vai ser analisada na reunião do Executivo municipal de amanhã e diz respeito ao cumprimento dos protocolos celebrados entre a Associação Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o Município de Coimbra e as AHBV de Coimbra e Brasfemes, relativos à constituição das segundas EIP. Coimbra passa, assim, a ter quatro EIP, que representam um acréscimo no apoio municipal a estas associações, que já é superior a 180 mil euros por ano, bem como o investimento na Companhia Municipal de Bombeiros Sapadores, que reforça a capacidade operacional no concelho.

As EIP são constituídas por cinco elementos que estão em permanência nos quartéis de bombeiros para ocorrer a qualquer situação de urgência e emergência registada no concelho. A primeira EIP de Coimbra foi criada a 4 de Maio de 2018 e a segunda a 4 de Abril de 2019, nas AHBV de Brasfemes e de Coimbra, respectivamente. Agora, Coimbra passa a ter mais duas EIP no concelho, uma em cada AHBV, sendo o investimento comparticipado em partes iguais pela Câmara de Coimbra e a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

Em finais de Abril deste ano, o presidente da autarquia, Manuel Machado, teve conhecimento de que seria atribuída mais uma EIP à AHBV de Coimbra, tendo o autarca solicitado directamente ao Governo que também fosse contemplada mais uma equipa para a AHBV de Brasfemes.

O Município de Coimbra vai apoiar a criação destas segundas EIP com 240 mil euros, 120 mil euros para cada uma, valor esse que será repartido da seguinte forma: 20 mil euros em 2021; 40 mil euros em 2022; 40 mil euros em 2023; e 20 mil euros em 2024, tanto para a AHBV de Coimbra como de Brasfemes. Este investimento prevê assegurar, em permanência, o socorro às populações e representa um acréscimo no apoio municipal a estas associações humanitárias.

Na reunião do Executivo municipal de segunda-feira, será ainda ratificado um novo apoio municipal, de 120 mil euros (relativos a três anos) à primeira EIP da AHBV de Brasfemes, cujo protocolo se renova este ano, sendo que a da AHBV de Coimbra ainda está válido.

Recorde-se que a Câmara de Coimbra apoia anualmente a actividade das AHBV do concelho com cerca de 100 mil euros, a que acrescem cerca de 80 mil euros para financiar as duas EIP existentes. Em 2019, a autarquia formalizou também um protocolo para apoiar a AHBV de Coimbra a requalificar o seu quartel, no centro da cidade, com um apoio financeiro de 189.614 euros. Em 2018, a Câmara aprovou também um apoio financeiro de 88.200 euros à AHBV de Brasfemes, de forma a liquidar os 56.910 euros que restavam do empréstimo bancário assumido para fazer face à construção do quartel (que ficou concluído em Janeiro de 2005); e o investimento de 31.290 euros para remodelar e criar melhores condições de conforto, nomeadamente através da construção de uma camarata feminina.

Em 2021, a Câmara de Coimbra viabilizou também a operacionalização do Centro de Meios Aéreos (CMA) da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil no Aeródromo Municipal Bissaya Barreto. Assim, o aeródromo tem acolhido em permanência um helicóptero ligeiro e dois aviões anfíbios médios, que reforçam o dispositivo de combate a incêndios na região desde o passado dia 15 de Abril e até ao próximo dia 15 de Novembro. Essa operacionalização corresponde a um encargo para a autarquia superior a 160 mil euros, que é justificável pelo interesse público que a instalação deste dispositivo na região representa.