Coimbra  22 de Setembro de 2023 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Coimbra: Absolvido homem que estava acusado de tentar matar uma pessoa em discoteca

15 de Maio 2023 Jornal Campeão: Coimbra: Absolvido homem que estava acusado de tentar matar uma pessoa em discoteca

O Tribunal de Coimbra absolveu hoje o homem que estava acusado de tentar matar uma pessoa em Janeiro de 2019, na discoteca Avenue Club, na cidade conimbricense, por não se ter demonstrado que foi o autor dos disparos.

O homem era suspeito de ser o autor de disparos ocorridos a 27 de Janeiro de 2019, na discoteca Avenue Club (que se encontra fechada), estando acusado de um crime de homicídio qualificado na forma tentada, coação e detenção de arma proibida.

Durante a leitura do acórdão, que decorreu ao início da tarde de hoje, o juiz indicou que o Tribunal de Coimbra se deparou com “um conjunto de insubsistências, insuficiências e incongruências”, não possuindo elementos mínimos para dar como assente o que está descrito na acusação.

“Perante essas falhas todas, não ficou demonstrado que o arguido fez aquilo de que vem acusado”, sustentou.

Segundo o juiz, as testemunhas não deram a certeza de que o arguido foi o autor dos disparos, levantando dúvidas em termos de estatura e com a descrição feita a não coincidir.

O vídeo da câmara de vigilância também não foi esclarecedor e, “de forma infeliz”, não foi realizado o teste para apurar se o arguido tinha vestígios de pólvora.

Na primeira sessão do julgamento, que no início de fevereiro, o arguido, que está preso preventivamente face a um outro processo relacionado com tráfico de droga, tinha negado todo o teor da acusação, recusando ter sido o autor dos disparos ou de deter qualquer tipo de arma na noite em causa.

A namorada do arguido, que estava acusada em autoria material e na forma consumada, de um crime de detenção de arma proibida (um bóxer metálico), foi condenada a uma pena de 90 dias de multa à taxa diária de seis euros, o que perfaz um total de 540 euros.