Coimbra  18 de Junho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CMC: Suplente de júri ignorado para substituir director

14 de Janeiro 2019

Luís Santos Costa acaba de ser substituído como membro de um júri criado pela Câmara de Coimbra, mas para a rendição avançou o segundo suplente em detrimento do primeiro, constata o “Campeão”.

O percalço prende-se com um concurso público para concessão de exploração de um terreno municipal, sito no Vale das Flores, destinado a construção de um Complexo Desportivo Integrado e à respectiva exploração e edificação de um Centro Olímpico de Ginástica.

Face a impedimento, por doença, do director do Departamento de Obras Municipais da CMC, o sobredito júri reuniu-se havendo um subordinado de Santos Costa, Pedro Fernando Neves, a substituí-lo e tendo sido ignorado o primeiro suplente, João Dias Pacheco (chefe da Divisão de Apoio Jurídico).

O relatório final do júri, propondo a adjudicação à empresa Supera Areeiro, era para ter sido analisado, segunda-feira (14), pela principal autarquia conimbricense.

Os demais membros do júri são Francisco Paz Paz (director do Departamento de Cultura, Turismo e Desporto), António Carvalho (chefe da Divisão de Património e Aprovisionamento), Marta Prata (chefe da Divisão de Juventude e Desporto) e Zulmira Gonçalves (jurista, ex-directora de Serviços e Bens Culturais da Direcção Regional de Cultura do Centro).

A par de membro do júri, Marta Prata é a autora da primeira proposta sobre o assunto submetida a análise por parte da vereação do Município conimbricense.

O denominado Complexo Desportivo Integrado e Centro Olímpico de Ginástica compreende equipamentos como piscina, sauna, spa, salas de actividade de grupo, salas de exercício e de musculação.

A concessão da exploração é válida pelo prazo de 40 anos, nos termos da proposta, cujo teor estipula o regresso do terreno à posse da CMC, sendo assimilado no património municipal o Complexo Desportivo Integrado.

Sob os equipamentos, sendo a área de implantação aproximada a 4 000 metros quadrados, deverá ser construído um estacionamento subterrâneo, cuja gestão caberá à sociedade Supera Areeiro.

A proposta de abertura do referido concurso foi aprovada, há meio ano, pela Câmara Municipal de Coimbra, face a ausência do vereador da CDU, Francisco Queirós, que não se fez substituir.

Paulo Leitão (PSD) gracejou sugerindo que ao Complexo Desportivo Integrado e Centro Olímpico de Ginástica seja atribuída a designação de “Pavilhão de férias” em alusão à falta de comparência do edil comunista.

“Este não é o modelo que a CDU defende” em matéria de construção de equipamentos desportivos, declarou Francisco Queirós na sessão camarária de 17 de Julho [de 2018].

A aprovação da proposta de abertura do sobredito concurso ocorreu apesar das posições desfavoráveis dos três vereadores eleitos pelo PSD (no âmbito da coligação “Mais Coimbra”) e das dos dois do movimento “Somos Coimbra”, tendo restado a Manuel Machado (PS) o uso de voto de qualidade.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com