Coimbra  22 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CMC: Movimento dá “alfinetada” a autarcas do PSD e da CDU

8 de Janeiro 2018

No rescaldo da homologação do orçamento da Câmara conimbricense para 2018, o movimento “Somos Coimbra”, que votou contra, infligiu, ontem (07), «alfinetadas» a autarcas do PSD e da CDU.

Sob o lema “a abstenção do PCP” e “ausências intencionais do PSD”, o movimento liderado pelo vereador José Manuel Silva opina ter sido desbaratada “uma importante oportunidade de definir uma estratégia de desenvolvimento para o concelho, de melhorar o mau orçamento da Câmara e de aumentar as transferências para as freguesias”.

Em sede de Assembleia Municipal, seis eleitos pela CDU abstiveram-se (entre eles dois líderes de freguesias), viabilizando a aprovação do orçamento camarário por parte do PS, e quatro presidentes de juntas do PSD não votaram.

Diligências feitas pelo “Campeão” sugerem que cada um dos quatro presidentes de Junta agiu de “per si”.

Eventual voto desfavorável dos quatro autarcas eleitos pelo PSD (no âmbito da coligação “Mais Coimbra”) não acarretaria o «chumbo» daquele instrumento camarário.

Apesar disso, o movimento diz esperar do líder concelhio do PSD/Coimbra, Nuno Freitas, “um sancionamento explícito da atitude daqueles que não ousaram expressar o seu voto”, sem embargo de “compreender o constrangimento dos deputados que, em razão das suas funções (presidentes de juntas), dependem dos orçamentos atribuídos pelo executivo municipal”.

Neste contexto, “Somos Coimbra” louva o voto do presidente da Junta da União de Freguesias de Souselas / Botão, Rui Soares, desfavorável ao orçamento camarário.

Quanto ao PCP, “ainda que muito se lamente”, conclui o movimento que “já se antevia tal posicionamento, em função do seu habitual compromisso” com a maioria autárquica (relativa) do PS.

 

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com