Coimbra  22 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CMC investe 2,5 milhões a requalificar passeios de Celas à Arregaça

8 de Fevereiro 2020 Jornal Campeão: CMC investe 2,5 milhões a requalificar passeios de Celas à Arregaça

O Executivo da Câmara Municipal de Coimbra (CMC) vai analisar e votar, na reunião de segunda-feira, uma proposta para a abertura de novo concurso público de uma empreitada para a melhoria dos caminhos pedonais de Celas à Arregaça, onde prevê investir cerca de 2 480 400 euros (já com IVA incluído).

A obra, que pretende essencialmente a melhoria das acessibilidades pedonais em termos de segurança, conforto e eliminando barreiras a pessoas com mobilidade reduzida, foi dividida em cinco lotes: Loios e Celas (que faz a ligação entre a zona da Cumeada e a zona do Calhabé); Ligação da Rua Miguel Torga à Rua Infanta Dona Maria; Envolvente à Escola Dona Maria; Rua General Humberto Delgado e Arregaça; e, por último, Rua dos Combatentes. Esta empreitada está integrada no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Coimbra.

A CM Coimbra refere que “continua a investir na melhoria das condições de segurança e conforto na mobilidade pedonal, eliminando também barreiras arquitectónicas a pessoas com mobilidade reduzida”.

Esta empreitada pretende requalificar diversos caminhos pedonais que ligam a zona da Cumeada (Avenida Dias da Silva, perto do Liceu José Falcão) à Arregaça, percursos esses que são utilizados diariamente pela população e que fazem o acesso de zonas residenciais de grande densidade populacional, a núcleos de concentração de serviços, comércio, estabelecimentos de ensino, que pela sua centralidade permitem ainda a ligação a outros equipamentos, como os de saúde.

A empreitada foi distribuída em cinco lotes. O primeiro lote, Loios e Celas, tem um preço base de 202 000 euros e um prazo de execução de 210 dias. A intervenção prevê a construção e remodelação de passeios na Rua Bernardim Ribeiro e a requalificação da Ladeira dos Loios, que inclui tanto o caminho como as escadas. Um percurso pedonal que faz a ligação entre a zona da Cumeada e a zona do Calhabé, onde se situa um importante polo educativo e uma zona desportiva e comercial, e que é, por isso, muito frequentada. A empreitada prevê ainda, na zona de Celas, uma intervenção na Rua Bernardo Albuquerque, para alargamento de passeios e priorização da circulação pedonal.

O segundo lote, ligação da Rua Miguel Torga à Rua Infanta Dona Maria, tem um preço base de 580 000 euros e um prazo de execução de 365 dias. Este circuito pedonal é uma alternativa às escadas dos Loios, que não permitem a circulação de pessoas com mobilidade reduzida. A intervenção pretende privilegiar os percursos pedonais, com passeios largos e com plantação de árvores, estando também prevista a criação de uma faixa de rodagem, com largura reduzida e de sentido único. Na Rua Jerónimo Baía prevê-se, também, o alargamento dos passeios existentes e a redução da faixa de rodagem. Está ainda contemplada a requalificação de um espaço em terra, junto à Rua Miguel Torga, que actualmente é utilizado para estacionamento informal, e que deverá tornar-se numa zona de estar e de recreio. A intervenção contempla, também, a instalação de rede de drenagem de águas pluviais e da rede de iluminação pública.

Já o terceiro lote, a envolvente à Escola Dona Maria, tem um preço base de 442 000 euros e um prazo de execução de 300 dias. A intervenção centra-se na Rua Fernão Lopes (ligação à Rua Miguel Torga) e na Rua Infanta Dona Maria e tem como objectivo optimizar o lote de terreno que existe entre as duas vias, no sentido de proporcionar actividades lúdicas com a implementação de equipamentos de ginástica e de manutenção. A acção prevê ainda a melhoria do percurso pedonal entre a Rua Fernão Lopes e a Rua Jerónimo Baía. Na Rua Infanta Dona Maria, vai ser efectuado o alargamento e a repavimentação do passeio do lado norte, de forma a melhorar a circulação pedonal.

A intervenção prevista no quarto lote, da Rua General Humberto Delgado à Arregaça, prevê a melhoria das condições de circulação pedonal, com rectificação de cotas, melhoria da drenagem pluvial e supressão de barreiras física, tendo um preço base de 402 000 euros e um prazo de execução de 365 dias.

Por último, o quinto lote, Rua dos Combatentes, tem um preço base de 714 000 euros e um prazo de execução de 390 dias. A intervenção prevê a requalificação urbana da zona de ligação da Rua dos Combatentes com a Rua do Brasil e espaços envolventes, incluindo a Praça de São José.