Coimbra  22 de Abril de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CMC diz que requalificação vai colocar mais árvores no Parque Manuel Braga

3 de Março 2021 Jornal Campeão: CMC diz que requalificação vai colocar mais árvores no Parque Manuel Braga

A Câmara Municipal de Coimbra (CMC) anunciou, hoje, que a requalificação do Parque Manuel Braga, que está em curso, inclui a plantação de 55 novas árvores e a remoção de 33 para “garantir a segurança dos visitantes”.

Segundo a CMC, a requalificação do Parque da Cidade visa “melhorar o estado de conservação deste jardim municipal e estabilizar os muros da orla ribeirinha em toda a sua extensão, para além de requalificar o coreto, intervir no património arbóreo existente e plantar 55 novas árvores”.

“Por sua vez, com base numa avaliação do estado fitossanitário das árvores existentes, elaborada por uma empresa especialista em arboricultura urbana, vão ser removidas 33 unidades durante a empreitada para garantir a segurança dos visitantes do parque”, acrescenta a autarquia.

A Câmara de Coimbra tem em curso a requalificação do Parque Manuel Braga, obra que foi entregue em Julho à empresa ABB – Alexandre Barbosa Borges, SA, que venceu o concurso público.

Esta intervenção, que representa um investimento superior a 4,8 milhões de euros e tem comparticipação financeira do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, enquadra-se no Plano de Acção de Regeneração Urbana do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano de Coimbra e prevê, entre outras operações, a requalificação paisagística do parque com a substituição e plantação de espécies vegetais; a estabilização das estruturas de contenção da margem do rio; a demolição de algumas construções existentes e a construção de um novo quiosque e de instalações sanitárias; a recuperação e requalificação de pavimentos e mobiliário urbano (tais como bancos, papeleiras, sinalética); a renovação da rede de drenagem, nova iluminação pública e cénica para reforço da segurança; a reabilitação do coreto; o restauro da estatuária; e a instalação de um sistema de som e luz não invasivo, em harmonia com o espaço envolvente.

No decorrer da empreitada vão ser plantadas 55 novas árvores, de 19 espécies diferentes, designadamente plátano, tília, azevinho, magnólia, tulipeiro, ácer, cipreste-português (também conhecido como cedro-do-buçaco), carpino, olaia, acácia, sequoia-vermelha, cica, tuia, abeto e washingtónia (palmeira), entre outras.

“Logo em sede de projecto, e com base numa avaliação do estado fitossanitário das árvores existentes no parque elaborada por uma empresa especialista em arboricultura urbana, foi prevista a remoção de 33 unidades”, esclarece a ACM.

“A decisão, segundo a avaliação dos especialistas, reflecte a fraca estabilidade ou o fraco vigor vegetativo das árvores, o que coloca em risco a segurança dos visitantes do parque dada a probabilidade de rotura de troncos de dimensão considerável”, acrescenta.

Segundo a CMC, “as árvores que serão removidas no decorrer da empreitada incluem cinco tílias do alinhamento central, um plátano da alameda do rio, além de alguns outros exemplares de espécies variadas existentes nos canteiros relvados”.

“As patologias presentes em alguns destes exemplares foram pioradas pela tempestade Leslie e outros eventos atmosféricos posteriores que deixaram os mesmos sem quaisquer condições de estabilidade”, refere a autarquia.

A CMC explica, ainda, que “o estado de decaimento e detioração de quadro tílias foi verificado aquando da poda de manutenção efectuada recentemente, não deixando dúvidas aos especialistas acerca da urgência da sua remoção, estando em causa a segurança das pessoas”. “Estes exemplares já eram acompanhados desde 2017, tendo apresentado alterações estruturais irreversíveis à sua estabilidade, podendo daí advir risco elevado de rutura, razão que leva à sua remoção”, acrescenta.

A Câmara de Coimbra sustenta que em 2021 vai plantar 1 750 árvores no concelho, recordando que o Plano de Arborização para este ano – que visa definir uma estratégia, os critérios de selecção das espécies e a planificação para a plantação de árvores em Coimbra a curto e a médio prazo – foi apresentado em Novembro ao Executivo municipal e integra uma novidade: o fornecimento de 200 árvores, a plantar em locais fora do centro da cidade, nomeadamente nas freguesias periurbanas e rurais, ficando a cargo destas a identificação dos locais.

O documento indica, ainda, a plantação de 625 exemplares de árvores ornamentais a gerir pela Divisão de Espaços Verdes e Jardins da CMC, sendo que desses cerca de 420 serão plantadas através de prestação de serviços e cerca de 200 através da administração directa dos serviços municipais; a plantação de 925 exemplares de árvores ornamentais previstas no âmbito de empreitadas em curso ou em fase de projecto; e a plantação de 200 exemplares fora do centro da cidade, mais concretamente nas freguesias, em locais a designar pelas Juntas e Uniões de Freguesia do concelho, sob supervisão dos Serviços Municipais.