Coimbra  23 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CMC: Conselho de Juventude dá parecer favorável ao Orçamento Municipal 2021

9 de Novembro 2020 Jornal Campeão: CMC: Conselho de Juventude dá parecer favorável ao Orçamento Municipal 2021

O Conselho Municipal de Juventude de Coimbra (CMJC) emitiu, por unanimidade, parecer favorável ao Orçamento da Câmara e Grandes Opções do Plano para 2021.

A informação foi divulgada, hoje, pela vereadora da Juventude, Carina Gomes, durante a sua intervenção na reunião do Executivo municipal.

O CMJC reuniu, por via digital, na passada sexta-feira, tendo emitido parecer favorável, por unanimidade, ao Orçamento Municipal e Grandes Opções do Plano para 2021, no que respeita às dotações afectas às políticas de juventude e às políticas sectoriais com aquelas conexas.

A vereadora Carina Gomes salientou o reforço que a autarquia tem feito para apoiar a actividade das associações juvenis nos últimos anos, desde logo com a criação do Regulamento Municipal de Apoio ao Associativismo Juvenil, que entrou em vigor no passado dia 22 de Maio, e que resultou num aumento do número de associações apoiadas e do valor global dos apoios. Em 2018 foram apoiadas sete associações juvenis, com 9 000 euros; em 2019 foram apoiadas 11 associações, com 25 750 euros; e em 2020 foram apoiadas 14 associações, com 32 000 euros.

O Regulamento Municipal de Apoio ao Associativismo Juvenil teve como objectivo a concessão de apoio aos organismos juvenis, visando estimular a criatividade e inovação das actividades desenvolvidas pelos jovens e criar condições para o crescimento e descentralização das actividades levadas a cabo por estas associações, de modo a estimular a participação pública dos mais jovens, estando assim a revelar-se um sucesso.

Segundo a Lei n.º 8/2009, o Conselho Municipal de Juventude é um órgão consultivo sobre matérias relacionadas com a política de juventude, pelo que, de acordo com o artigo 7.º da mesma lei, tem a competência consultiva de emitir parecer obrigatório sobre as “linhas de orientação geral da política municipal para a juventude, constantes do plano anual de actividades”; e o “Orçamento municipal, no que respeita às dotações afectas às políticas de juventude e às políticas sectoriais com aquela conexas”.

“Depois de apresentadas as orientações políticas e de recolhidos contributos, os documentos previsionais para o próximo ano vão agora continuar a ser trabalhados, tendo já sido definido que não há aumento de impostos e taxas municipais para 2021 e que este será o maior Orçamento Municipal de sempre, essencialmente porque inclui as verbas que a administração central tem de transferir no âmbito do processo da descentralização de competências, os investimentos nas obras de requalificação das margens do rio Mondego e os empréstimos do Banco Europeu de Investimentos”, acrescenta a autarquia.