Coimbra  24 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CMC atribui 373 500 euros a oito IPSS’s

21 de Dezembro 2018

Deliberações para entrega de 373 500 euros a oito instituições particulares de solidariedade social de Coimbra constam da ordem de trabalhos da reunião a efectuar, esta tarde, pela Câmara Municipal (CMC).

As IPSS’s contempladas são o Centro de Solidariedade Social da Adémia (256 824 euros), Centro Social e Paroquial de Trouxemil (6 979), Centro Paroquial de Bem-Estar Social de Almalaguês (1 205), Plataforma PAJE – Apoio a Jovens (ex)Acolhidos (2 156), CASPAE – Centro Social de Pais e Amigos da Escola (11 984), Associação de Apoio Social e Desenvolvimento das Casas Novas (19 980), Lar de S. Martinho (13 369) e Santa Casa da Misericórdia de Coimbra (61 057).

Segundo a Assessoria de Imprensa da autarquia, as verbas destinam-se a obras (construção e beneficiação de espaços), à compra de material ou a actividades e projectos a cargo das instituições.

O montante a atribuir ao Centro de Solidariedade Social da Adémia servirá de apoio à implementação de uma nova estrutura residencial para pessoas idosas (lar).

A Santa Casa da Misericórdia de Coimbra solicitou apoio financeiro para a construção de apartamentos de autonomização, concebidos para jovens institucionalizados.

A Associação de Apoio Social e Desenvolvimento das Casas Novas aspira a edificar a primeira fase do seu equipamento.

Quanto ao Centro Social e Paroquial de Trouxemil, que disponibiliza respostas sociais de creche, pré-escolar e componente de apoio à família, solicita uma verba para a aquisição de equipamento ajustado às necessidades das crianças que o frequentam.

No caso do Centro Paroquial de Bem-Estar de Almalaguês, o apoio solicitado destina-se à requalificação dos espaços exteriores de creche, jardim-de-infância e de parte do centro de actividades de tempos livres.

Os restantes apoios visam, segundo a Assessoria de Imprensa da CMC, o desenvolvimento de projectos ou actividades.

O Lar de S. Martinho pretende implementar o Projecto VO(L)AR, que promove a autonomização de jovens, potenciando as suas competências, de forma a que transitem para uma residência própria e se integrem profissional e socialmente.

O CASPAE pretende apoio para a viabilização do projecto “Limites invisíveis”, que integra três componentes.

Quanto à Plataforma PAJE – Apoio a Jovens (ex)Acolhidos, ela solicita apoio da principal autarquia conimbricense para a realização das respectivas actividades, direccionadas não só para jovens ex-acolhidos como também para técnicos/cuidadores e para a comunidade em geral.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com