Coimbra  19 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cleanwatts cria Comunidade de Energia Renovável na Lousã

6 de Junho 2023 Jornal Campeão: Cleanwatts cria Comunidade de Energia Renovável na Lousã

A Cleanwatts, empresa especializada em energias renováveis, vai criar uma Comunidade de Energia Renovável (CER) na Lousã, com o objectivo de promover a sustentabilidade, reduzir os custos energéticos e combater a pobreza energética entre as famílias carentes da região. Essa Comunidade terá uma capacidade de 123,32 kWp e contará com centrais fotovoltaicas instaladas em terrenos, sem qualquer custo para os clientes, uma vez que a Cleanwatts assumirá todo o investimento necessário. O projecto beneficiará mais de 120 famílias em situação de carência energética.

“Vamos instalar uma Central Fotovoltaica de 123,32 kWp na Lousã, que será integrada numa Comunidade de Energia Renovável”, explica Maria João Benquerença, directora de Comunidades de Energia da Cleanwatts. Ela acrescenta: “Além de fornecer energia verde ao cliente-âncora, produziremos energia excedente suficiente para apoiar famílias em situação de pobreza energética”. No total, 123 famílias serão beneficiadas, tendo acesso a uma tarifa social comunitária cerca de 30% mais baixa do que as tarifas de mercado actuais.

Nessa Comunidade de Energia Renovável, toda a energia produzida será partilhada com os membros. Em termos de impacto ambiental, a energia gerada pela central evitará a emissão de aproximadamente 50 toneladas equivalentes de CO2 por ano.

Embora o projecto ainda esteja em fase inicial, já existem planos para o futuro próximo. “A Comunidade Energética da Lousã começará instalando painéis nos terrenos do produtor-âncora e, em seguida, a Cleanwatts procurará consumidores nessa região, preferencialmente com afinidades sociais e perfis de consumo complementares ao do produtor-âncora”, explica Maria João Benquerença. “Posteriormente, a Comunidade poderá expandir com a adesão de novos membros produtores, que possuam telhados ou terrenos com capacidade para aumentar a potência fotovoltaica instalada. O impacto da Comunidade poderá crescer ainda mais com a introdução de outras fontes de geração renovável, como energia eólica, biomassa ou hidroeléctrica”, destaca a responsável.