Coimbra  26 de Maio de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cinema português volta a encher salas conimbricenses

23 de Novembro 2018

A 24.ª edição do tão aguardado festival de cinema de Coimbra – “Caminhos do Cinema Português” decorre entre hoje e 01 de Dezembro, em vários locais emblemáticos da cidade estendendo-se, ainda, este ano, a São João da Madeira.

Este é um festival único em Portugal, focado na cinematografia contemporânea portuguesa e que conta com duas secções competitivas: a “Selecção Caminhos” e a “Selecção Ensaios”, proporcionando mais de 74 horas de filmes.

Depois de um simpósio internacional dedicado à discussão da representação das artes no cinema, hoje, em São João da Madeira, a competição da selecção principal começa, amanhã (24), no Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV), em Coimbra.

Nesta edição, o festival vai contar com 26 longas-metragens, 110 curtas, 17 documentários e 21 animações, num total de 74 horas, cinco minutos e 55 segundos de “novos caminhos”, revelou o festival.

A categoria da “Selecção Caminhos” vai ter exibições no TAGV às 15h00, 17h30 e 21h45, sendo que a “Selecção Ensaios” (destinada a obras produzidas em contexto académico) é exibida no cinema do centro comercial Alma Shopping, assim como alguns filmes da secção competitiva principal, que são ali repostos.

O mini auditório Salgado Zenha, no edifício da Associação Académica de Coimbra (AAC), vai acolher a secção “Caminhos Mundiais e Outros Olhares” (para filmes de carácter ensaístico e experimental).

Há, ainda, outras secções paralelas e não competitivas como a “Caminhos Júniores”; “Juvenis”; “Séniores”; “Caminhos Mundiais” e “Selecções das Competições”, além ‘master sessions’ (sessões de debate com convidados especiais), um curso de cinema e um serviço pedagógico (com tutoria de especialistas do cinema nacional).

Estas vertentes do festival vão passar por locais como o TAGV, o Alma Shopping, a AAC, a Casa das Caldeiras da Universidade de Coimbra, o Departamento de Engenharia Informática da UC ou pelo Teatro dos Estudantes da UC.

 

Uma vez mais, o festival vai contar com trabalhos de realizadores português bem conhecidos, como Jorge Pelicano, que estreará “Até que o porno nos separe”; Leonor Teles, com a sua primeira longa-metragem “Terra Franca”; Silas Tiny, com “O Canto do Ossobó”; Bruno de Almeida, com o policial “Cabaret Maxime”, ou também com João Botelho e a sua recente adaptação do livro “Peregrinação”, de Fernão Mendes Pinto.

O festival terminará a 01 de Dezembro, com a cerimónia de entrega dos prémios nas diferentes categorias e secções competitivas.

O bilhete simples custa entre três e quatro euros, o bilhete para 10 sessões entre 15 e 20 euros e o passe de livre-trânsito entre 25 a 30 euros, sendo que em cada categoria de bilhetes há desconto para estudantes, associados, desempregados, e outros.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com