Coimbra  8 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CIM da Região de Coimbra quer de volta Jorge Brito, vice-presidente da CCDRC

28 de Janeiro 2021 Jornal Campeão: CIM da Região de Coimbra quer de volta Jorge Brito, vice-presidente da CCDRC

O Conselho Intermunicipal da CIM da Região de Coimbra formalizou o convite a Jorge Brito para regressar ao cargo de Secretário Executivo, que exercia antes de ser eleito vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

A aprovação dos presidentes de Câmara da Comunidade Intermunicipal (CIM) ocorreu sobre proposta do Conselho Directivo, que decidiu propor o nome de Jorge Brito considerando “a experiência no cargo e o profundo conhecimento dos principais dossiês em debate na região”.

José Carlos Alexandrino, presidente do Conselho Intermunicipal da CIM da Região de Coimbra, manifesta “total confiança” na opção aprovada pelo Conselho, reconhecendo “ter-se optado pela solução mais consensual e de maior estabilidade para a gestão desta entidade”.

Recorde-se que a CIM da Região de Coimbra teve em cima da mesa o nome de João Nuno Cunha Ferreira, economista e quadro da AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal), para a substituição de Jorge Brito no cargo de Secretário Executivo, mas a indicação foi rejeitada por maioria de votos contra.

Conforme o “Campeão” noticiou em primeira mão (edição de 14 de Janeiro), Jorge Brito, eleito pelos presidentes de Câmara para uma das vice-presidências da CCDRC e que tomou posse há apenas três meses, manifestou descontentamento com as competências atribuídas por despacho da presidente Isabel Damasceno.

Na Comissão de Coordenação, Jorge Brito recebeu como competências delegadas a Direcção de Serviços do Ambiente, a Direcção de Serviços de Fiscalização, as Divisões Sub -Regionais (excepto nas matérias de ordenamento do território), os incentivo do Estado à leitura de publicações periódicas e os incentivo do Estado à Comunicação Social.

Este vice-presidente tem ainda como competências representar a CCDRC na Comissão Permanente de Apoio ao Investidor e, no âmbito da Direcção de Serviços de Desenvolvimento Regional, as matéria de dinamização da Agenda da Economia Circular, InCentro e das Dinâmicas Territoriais de Desenvolvimento.

Jorge Brito foi secretário executivo da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, funções que deixou para se candidatar a vice-presidente da CCDRC, onde tinha particular ligação com os 19 Municípios que a compõem e estava vocacionado para programas europeus de financiamento.

Na CCDRC, Jorge Brito terá feito sentir o seu descontentamento por estar fora de uma ligação mais directa às autarquias, com quem trabalhou e pelas quais foi eleito, por votação dos 77 presidentes de Câmara da Região Centro.

Se Jorge Brito aceitar o regresso à CIM da Região de Coimbra ficará vaga uma das vice-presidências da CCDRC. Em caso de vacatura de um ou ambos os cargos de vice-presidentes, a designação do novo titular é feita nos três meses seguintes e o novo titular desempenha funções apenas até ao termo do mandato do titular anterior.