Coimbra  26 de Fevereiro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CIM apresenta candidaturas de 13,6 milhões para mobilidade sustentável

1 de Fevereiro 2021 Jornal Campeão: CIM apresenta candidaturas de 13,6 milhões para mobilidade sustentável

No sentido de concretizar o Plano de Acção de Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS), a Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC) apresentou quatro candidaturas ao Programa Operacional Regional do Centro 2020, que têm um valor global de 13,6 milhões de euros.

Deste montante, cerca de 11,5 milhões correspondem a um cofinanciamento comunitário FEDER. Segundo a CIM, “os investimentos previstos nestas candidaturas visam concretizar o PAMUS, projecto que promove a implementação de uma estratégia de mobilidade com foco na redução de emissões de gases com efeito de estufa”.

Os quatro projectos agora apresentados pretendem estruturar e promover a mobilidade por “modos suaves”, através da criação da Rede Estruturante de Vias Cicláveis da Região de Coimbra que “farão a interligação com as zonas urbanas e com os investimentos municipais que estão a ser concretizados pelos municípios abrangidos, contribuindo para uma mobilidade mais sustentável de baixo teor de carbono”, esclarece, sublinhando que “pretendem também reforçar a intermodalidade, atractividade e sustentabilidade do sistema de transportes públicos, contribuindo para a substituição do transporte individual pelo transporte colectivo”.

A CIM Região de Coimbra, em colaboração com os municípios envolvidos, trabalhou ao longo dos últimos meses nestes projectos de cariz intermunicipal, durante os quais foram recolhidas e acauteladas as condicionantes das entidades competentes, encontrando-se aprovados todos os projectos de execução, o que permite lançar os concursos para execução dos trabalhos logo que as candidaturas sejam aprovadas.

Foram desenvolvidos quatro projectos, agora candidatados a financiamento:
– “Ciclovia do Mondego”: Com um investimento total de cerca de 3.5 milhões de euros (inclui custos do projecto, empreitada e fiscalização e coordenação de segurança) e um prazo de execução de 18 meses, esta via ciclável desenvolve-se numa extensão 44.2 km, ligando os concelhos de Coimbra, Montemor-o-Velho e Figueira da Foz, e corresponde a um antigo anseio das populações destes concelhos. Pretende, pela sua dimensão, potenciar e valorizar o Vale do Mondego como elemento unificador da Região de Coimbra, ligando por modos suaves de mobilidade os dois maiores polos urbanos da Região, Coimbra e Figueira da Foz, conectando-se também com a rede ferroviária existente;

– “Ecopista do Antigo Ramal Ferroviário da Figueira da Foz”: Aproveitando uma importante infraestrutura que se encontra há muito desactivada, o projecto utiliza a plataforma do Antigo Ramal Ferroviário da Figueira da Foz numa extensão de 49,7 km ligando os concelhos da Figueira da Foz, Montemor-o-Velho, Cantanhede e Mealhada. Foi celebrado o contrato de subconcessão entre a IP Património – Administração e Gestão Imobiliária, S.A., gestora da infraestrutura, a CIM Região de Coimbra e os respectivos municípios que legitima a intervenção, permitindo a sua eventual reactivação como Ramal Ferroviário, caso venham a ocorrer condições para que tal aconteça. O investimento total é de cerca quatro milhões de euros (inclui custos do projecto, empreitada e fiscalização e coordenação de segurança) e um prazo de execução de 18 meses. O projecto terá grande impacto na promoção da mobilidade sustentável das várias localidades dos concelhos da Figueira da Foz, Montemor-o-Velho, Cantanhede e Mealhada abrangidas. Através da construção da Ecopista será efectuada reactivação deste importante eixo de conectividade da Região. Encontra-se também assegurada a interligação com a rede ferroviária existente, reforçando o carácter intermodal da infraestrutura.

– “Eurovelo 1 – Rota da Costa Atlântica da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra”: Esta candidatura foi apresentada em parceria entre a CIM Região de Coimbra e o Município da Figueira da Foz. Compreende os troços urbanos da rota Eurovelo 1 nos concelhos da Figueira da Foz e Mira, cuja empreitada será executada pela CIM, tendo sido celebrado recentemente o contrato da mesma, na parte não financiada pelo Turismo de Portugal, bem como a construção da ponte sobre o rio Mondego, no concelho da Figueira da Foz, que será executada pelo Município da Figueira da Foz e que permitirá a continuidade desta via ciclável nas duas margens do Mondego. O investimento total é de cerca de 4.6 milhões de euros, sendo a maior parte do investimento alocado à construção da nova ponte sobre o rio Mondego, que visa assegurar a ligação sustentável das populações da zona Sul do concelho da Figueira da Foz à sede de concelho, uma antiga aspiração destas populações. A construção da nova ponte será também decisiva para a concretização da rota “Eurovelo 1 – Rota da Costa Atlântica na Região de Coimbra na EuroVelo – European cycle route network” – que consiste numa rede de 15 rotas de longa distância que interligam todo o continente Europeu;

– “Sistemas de Informação ao Público – Plataforma de Informação Intermodal da Região de Coimbra”: Esta candidatura diz respeito à implementação de um conjunto de sistemas baseados em tecnologias de informação para que a CIM Região de Coimbra, enquanto Autoridade de Transportes, disponha dos meios necessários à gestão integrada dos serviços de mobilidade prestados pelos operadores existentes na região e da respectiva informação ao público. Prevê o desenvolvimento de um Sistema de Informação ao Público, baseado numa Plataforma de Informação Intermodal da Região de Coimbra, devidamente articulada com todos os agentes e operadores do Sistema de Mobilidade da Região. Esta Plataforma permitirá promover a gestão integrada de toda a informação do Sistema de Mobilidade da Região de Coimbra num único sistema de informação ao cliente, disponibilizando informação dinâmica, em tempo real, através de: painéis de informação ao público, distribuídos geograficamente por todo o território da CIM Região Coimbra e colocados em locais adequados tal como interfaces de transporte ou pontos de informação urbana; num portal específico, interactivo, aproximando o público do sistema de mobilidade da região, consolidando a relação com clientes já existentes, seduzindo novos clientes e enriquecendo a informação necessária ao ajustamento entre a oferta e a procura; numa ‘APP’ móvel, com Planeador de Viagens, e que possa também constituir-se como o embrião de uma “bilhética móvel”; em regime de dados abertos e em canais de larga divulgação (Google, etc). O investimento total previsto é de 1.4 milhões de euros, com um prazo de execução de 18 meses.

Para o presidente da CIM Região de Coimbra, José Carlos Alexandrino, com a implementação destes projectos, a Comunidade Intermunicipal contribuirá para “alcançar os objectivos de redução das emissões de carbono e promover o uso de modos suaves de transportes, a intermodalidade e valorização dos meios urbanos e ambientais da Região. Sublinha, ainda, que estas candidaturas resultam de um árduo trabalho que foi desenvolvido pela CIM Região de Coimbra e pelos Municípios ao longo dos últimos meses, e representam a ambição e o compromisso da Região de Coimbra na transição para uma mobilidade mais sustentável e preparada para os desafios do século XXI.