Coimbra  13 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cientistas da Universidade de Coimbra conquistam Prémio Pfizer 2023

15 de Novembro 2023 Jornal Campeão: Cientistas da Universidade de Coimbra conquistam Prémio Pfizer 2023

A docente da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC) e investigadora do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC-UC), Sandra Morais Cardoso, e o investigador do CNC-UC, Nuno Empadinhas, vão receber o Prémio Pfizer 2023 de investigação básica. A distinção é atribuída a um estudo liderado pelos cientistas que demonstrou uma relação directa entre o intestino e a doença de Parkinson.

Esta investigação é uma das distinguidas na 67.ª edição dos Prémios Pfizer, o mais antigo galardão na área da Investigação Biomédica atribuído em Portugal, que visa apoiar a dinamização e fomentar a investigação biomédica no país. Este ano, o prémio vai distinguir dois projectos: um projecto de investigação clínica e outro de investigação básica, no valor total de 60 mil euros.

A doença de Parkinson é uma doença multifactorial caracterizada por uma longa fase prodrómica que, frequentemente, inclui sintomas gastrointestinais. Foi recentemente encontrada uma correlação directa entre alterações do microbioma intestinal e o aparecimento e progressão da doença. Acredita-se que a exposição alimentar crónica à toxina de origem microbiana β-N-metilamino-L-alanina (BMAA), acumulada em certos alimentos, pode ser a causa da doença designada complexo ALS-parkinson-demência em populações específicas cuja dieta era rica nestes alimentos.

Através deste estudo, Sandra Morais Cardoso, Nuno Empadinhas e as suas equipas demonstraram que, quando ingerida de forma crónica, a toxina BMAA altera o microbioma intestinal, desencadeando um processo neurodegenerativo compatível com a doença de Parkinson. Isto é especialmente preocupante uma vez que esta toxina está presente e acumula em alguns alimentos de origem marinha, mas não é monitorizada pelas autoridades de saúde pública. Por outro lado, foi possível verificar que a toxina interfere directamente com as mitocôndrias, organelos celulares essenciais, descendentes evolutivos de bactérias ancestrais.

Como explicam os cientistas, “observamos que a suplementação crónica da dieta de ratinhos com BMAA reduziu os níveis de um grupo específico de bactérias intestinais que regulam a homeostase imunitária especificamente na mucosa do íleo, levando a um aumento da inflamação intestinal, à perda da integridade da barreira intestinal e à agregação de alfa-sinucleína no tecido intestinal”. “A perda da barreira intestinal promoveu a inflamação sistémica e induziu a permeabilidade da barreira hematoencefálica, onde a disfunção mitocondrial e a activação da imunidade inata induziram e potenciaram a inflamação do cérebro. Esta sucessão de eventos culminou na perda de neurónios dopaminérgicos do mesencéfalo e em disfunção motora semelhante à observada nos doentes de Parkinson”, acrescentam os investigadores.

Segundo os cientistas da Universidade de Coimbra, os resultados deste trabalho demonstram que a exposição crónica a BMAA pode desencadear uma sucessão de eventos que recapitulam a evolução da doença do intestino para o cérebro.

“Estamos entusiasmados por celebrar mais uma cerimónia dos Prémios Pfizer, conscientes que o valor que a evolução da ciência e da medicina acrescenta às nossas vidas é inestimável. Acreditamos que os trabalhos premiados desta edição, como os das edições anteriores, contribuem para a melhoria da vida das populações, reforçando que a saúde e a ciência têm de estar unidas na procura de novas soluções terapêuticas”, refere Paulo Teixeira, director-geral da Pfizer Portugal

O outro investigador português distinguido pelos Prémios Pfizer 2023 é Luís Graça, do Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes (iMM), que liderou uma investigação que revela que pessoas vacinadas e com infecção pelo vírus que causa a COVID-19 têm uma protecção duradoura contra uma nova infeção.

A cerimónia de entrega dos Prémios Pfizer 2023 vai decorrer hoje, dia 15, a partir das 18h00, com a presença do Ministro da Saúde, Manuel Pizarro, da Presidente da Sociedade das Ciências Médicas de Lisboa, Maria do Céu Machado, e do director-geral da Pfizer Portugal, Paulo Teixeira.