Coimbra  25 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Ciclo vai exibir cinema “fora de portas” em seis espaços de Coimbra

25 de Agosto 2021 Jornal Campeão: Ciclo vai exibir cinema “fora de portas” em seis espaços de Coimbra

O ciclo “Cinema Fora de Portas” arranca no sábado e estende-se até Outubro, exibindo filmes em seis locais diferentes da União de Freguesias de Coimbra, num cartaz diverso que também inclui dois cine-concertos, foi hoje anunciado.

O ciclo de cinema ao ar livre vai realizar-se aos sábados, às 21h30, até 9 de Outubro, sendo uma iniciativa do Caminhos do Cinema Português, em conjunto com a Universidade de Coimbra, a União de Freguesias de Coimbra, a Queima das Fitas e Centro de Estudos Cinematográficos da Associação Académica de Coimbra (AAC).

O projecto teve já uma “exibição-piloto” a 19 de Agosto, nos Jardins da AAC, arrancando de forma definitiva este sábado, no Jardim da Sereia, com a exibição do musical trágico-cómico “Annette”, de Leos Carax, que abriu o Festival de Cannes deste ano.

O ciclo vai passar por locais tão diversos como o Largo da Igreja Matriz da Pedrulha, o Terreiro da Erva, o Jardim Botânico ou a Escola Secundária José Falcão, apresentando também um cartaz diverso que tanto vai buscar filmes antigos como “O Pátio das Cantigas” ou o filme mudo “Os Lobos”, de 1923, de Rino Lupo, a produções recentes como “Bem Bom”, de Patrícia Sequeira, ou “Stardust”, de Gabriel Range.

Os locais escolhidos tiveram também influência na selecção dos filmes a exibir para cada espaço, contou Tiago Santos, da direcção do Caminhos do Cinema Português, explicando que, por exemplo, para o Terreiro da Erva, em que há uma população mais velha, optou-se pelo “Pátio das Cantigas”, e para o Jardim Botânico “uma revisitação” de “A Fonte dos Amores”, rodado entre o Bussaco e Coimbra, e que será pretexto para um dos cine-concertos, a cargo do guitarrista de jazz Marcelo dos Reis, a 25 de Setembro.

O ciclo vai encerrar com outro cine-concerto, desta feita pelos Wipeout Beat, que acompanham o filme “Os Lobos”, sendo que o local para essa última exibição ainda está por fechar, explicou Tiago Santos.

O membro da direcção do Caminhos do Cinema Português salientou que há muito que queriam avançar com um ciclo de cinema ar livre, esperando que esta parceria possa surgir em 2022 “com maior escala e com mais locais”.

Tiago Santos acredita também que esta iniciativa também poderá ajudar a promover a Casa do Cinema de Coimbra, espaço recente criado no antigo Cinema Avenida, que aposta na exibição não comercial de filmes.

O presidente da União de Freguesias de Coimbra, João Francisco Campos, realçou que este foi um desafio lançado pela junta ao Caminhos do Cinema Português.

“Há desde cinema actual, a mais introspectivo, cine-concertos. Há uma variedade enorme e conseguimos agradar a gregos e troianos”, notou, salientando que esta é forma de “levar a cultura às pessoas”.

Apenas os cine-concertos são pagos (bilhetes de dez a cinco euros), mas todas as sessões carecem de reserva prévia (a realizar no ‘site’ do Caminhos).