Coimbra  5 de Dezembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Ciclo de ‘showcases’ “Café Curto” regressa ao Convento de São Francisco

5 de Maio 2021 Jornal Campeão: Ciclo de ‘showcases’ “Café Curto” regressa ao Convento de São Francisco

A Blue House, em colaboração com o Município de Coimbra e o Convento de São Francisco (CSF), regressam com o ciclo de ‘showcases’ “CAFÉ CURTO”. Ao longo de 2021, a produtora conimbricense continuará a curadoria de diversos espectáculos, no café-concerto do CSF.

Este será um conjunto de ‘showcases’ de 30 minutos, maioritariamente apresentados por músicos com forte ligação à cidade de Coimbra, evidenciando uma aposta centrada em jovens artistas, projectos musicais nascidos recentemente e apresentações de novos trabalhos, dando-lhes assim oportunidade para se mostrarem à cidade. A entrada é gratuita, sem reserva, limitada à lotação do espaço.

A programação terá continuidade semanal até Dezembro de 2021, com interrupção em Julho e Agosto, sendo estes os eventos a decorrer no mês de Maio:

 

04 MAI (terça, 19h00)

SUSANA CHINA

Concerto em duo de voz e guitarra, Susana conta com Guilherme Canas Pinto, co-autor do seu mais recente disco “Ponto de Fuga”, segundo trabalho de originais desta estabelecida artista e professora Conimbricense. O disco será apresentado em formato reduzido, adaptando-se ao ambiente de showcase.

 

11 MAI (terça, 19h00)

CASTILHO

Deixando de lado a exuberância psicadélica de Savanna, onde assume os sintetizadores, Castilho incorpora nas suas canções em nome próprio uma qualidade bucólica e harmoniosa. Existe alguma reminiscência musical de uma pop da década dos setenta, que encontra na voz de Castilho uma nova relevância. Depois de “Come Back”, o seu single de estreia, que lhe trouxe airplay nas rádios nacionais, e dos primeiros concertos em 2018, Castilho mostrou-nos a sua segunda canção “Moving Fast, Moving Slow” no fim desse ano. Em 2019, lançou o tema de Verão “Lucky Ones” e, em 2020, “The Wind Blows”, tendo sido esta canção premiada recentemente com o prémio Novos Talentos Fnac. Neste momento, encontra-se a preparar o lançamento do seu disco de estreia, apontado para 2021.

 

18 MAI (terça, 19h00)

LABAQ

Em tempos onde as sombras parecem ser os faróis que opacam o nosso dia-a-dia, é necessário encontrar a luz dentro de nós para conseguirmos iluminar o nosso caminho e podermos seguir em frente. A brasileira Labaq levou isto à letra. Com o seu novo trabalho “Lux” (Voa Music, 2019), um álbum que traz uma reviravolta estética ao seu som, mas que também funciona como um manifesto artístico-político e a reivindicação de que cada um pode ser o seu próprio farol. Um reportório que vai desde o espanhol ao inglês, passando obviamente pelo seu português materno e que está inevitavelmente inspirado pelos tempos sombrios por que passa o seu país natal. Pós-eleições de 2018, a artista coloca-se na vanguarda do protesto pelo seu continente, como podemos perceber em canções como “Miedo”: “nos quitaron tanto que nos quitaron el miedo”. Em tempos onde as sombras procuram tapar a luz, Labaq inventou uma lanterna que, ao mesmo tempo, ilumina e aponta.

 

25 MAI (terça, 19h00)

DANIEL CATARINO

Daniel Catarino é um cantautor alentejano que alia canções orelhudas a letras fora do comum, em que aborda os paradoxos da humanidade num equilíbrio entre a frieza analítica e o calor poético. Enquanto a cassete de Creedence Clearwater Revival rodava em modo infinito na Vanette do pai, foi pela antena parabólica da loja de electrodomésticos da família e pelo rádio-despertador que acabou por conhecer muita da música que o viria a influenciar. Habituado a pisar o palco apenas com a sua guitarra acústica, depois de vários álbuns e EPs, editou em 2019, pela Capote Música e com apoio da Fundação GDA, o novo LP “Sangue Quente Sangue Frio” que contém os singles “Meio Trono e um Rei” e “Vou Fugir da Cidade”. Pelo caminho abandonou os pseudónimos com que assinava a sua música (Landfill, Long Desert Cowboy e Oceansea), fundou as bandas Uaninauei, Bicho do Mato, Alentexas, Cajado, O Rijo, Seven Thousand e Ao Lado, bem como a editora e produtora de eventos Capote Música.