Coimbra  2 de Junho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CHUC realiza primeiro tratamento para a insuficiência valvular mitral

19 de Novembro 2018 Jornal Campeão: CHUC realiza primeiro tratamento para a insuficiência valvular mitral

Pela primeira vez na região Centro, a Unidade de Intervenção Cardiovascular (UNIC) do Serviço de Cardiologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) efectuou um tratamento percutâneo para correcção da insuficiência valvular mitral severa.

A operação aconteceu na passada semana (15 de Novembro) em dois doentes “que não eram candidatos cirúrgicos, utilizando para o efeito uma implantação não cirúrgica de um novo dispositivo chamado ‘MitraClip’”, revela o CHUC.

Este novo tratamento trata-se de “uma pequena prótese cardíaca, introduzida através de uma picada na pele, que prende os folhetos da válvula mitral reduzindo assim de forma significativa a insuficiência valvular”, adianta aquela unidade hospitalar.

Esta era, segundo o Serviço de Cardiologia do CHUC, dirigido por Lino Gonçalves, uma intervenção cardiovascular já aguardada há algum tempo, neste que é um centro de referência em Cardiologia de Intervenção Estrutural.

“Um estudo recentemente publicado (há dois meses) na reputada revista médica mundial, ‘New England Journal of Medicine’, descreve os resultados deste novo procedimento como sendo verdadeiramente revolucionários, apresentando, após 24 meses, em doentes seleccionados com insuficiência cardíaca, uma redução de 47 por cento do número de hospitalizações e de 38 por cento da mortalidade”, sublinha.

Este estudo incluiu 614 doentes (302 pacientes com “MitraClip” e 314 com o melhor tratamento médico farmacológico actualmente disponível).

A UNIC do serviço de Cardiologia do CHUC, coordenada por Marco Costa é um reconhecido Centro de treino nacional e internacional em intervenções cardíacas estruturais e intervenções coronárias complexas por via percutânea, contando com várias acções formativas ao longo de todo o ano.

A unidade conta com quatro salas de intervenção (duas no pólo HUC e duas no pólo HG) e a partir do próximo ano contará também com uma sala híbrida no Serviço de Cirurgia Cardíaca do CHUC.

“Esta sala híbrida será a primeira sala do país que terá simultaneamente capacidade para fazer intervenções cirúrgicas cardíacas e intervenções percutâneas, contando para isso com um aparelho de angiografia e com uma angioTAC de última geração”, revela o CHUC, acrescentando que “será um espaço partilhado por cardiologistas de intervenção, cirurgiões cardíacos e especialistas em imagem estrutural cardíaca, num verdadeiro espírito de ‘Heart Team’”.

Esta sala, em plena actividade a partir de 2019, deverá dar resposta aos inúmeros pedidos de intervenção estrutural valvular e não valvular, provenientes de toda a região Centro do país, com os seus dois milhões de habitantes.