Coimbra  16 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CHUC investe mais de 450 000 euros no Hospital dos Covões

11 de Janeiro 2021 Jornal Campeão: CHUC investe mais de 450 000 euros no Hospital dos Covões

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) investiu, recentemente, mais de 450 000 euros em equipamento de imagem médica e, também, na melhoria de espaços.

Inserido na estratégia de actualização tecnológica do Hospital Geral (Covões), o CHUC substituiu o equipamento de Tomografia Axial Computorizada (TAC) ali existente, o qual datava de 2005, por um que permite aquisição simultânea de 128 cortes. “Trata-se de um modelo moderno que permite obtenção de imagens sub-milimétricas, de alta resolução e que dispõe dos novos algorítmos de reconstrução para uma utilização com baixa dose de radiação”, refere a unidade hospitalar, sublinhando que ainda neste âmbito também o Serviço de Imagem Médica sofreu obras de remodelação.

Esta foi uma obra que veio “não só simplificar o acesso às salas de exames com melhor identificação, como garantir a separação de circuitos de doentes infectados e não infectados”, nota. No total, a aquisição do equipamento e as obras neste Serviço ascenderam a mais de 270 000 euros, sendo que durante todo este período foi mantida a actividade em todas as técnicas existentes, inclusive, na TAC.

“O fácil acesso a doentes internados é particularmente crítico em contexto pandémico sobretudo numa altura em que este polo hospitalar passou a ser uma referência para o tratamento de doentes infectados com covid-19”, refere o CHUC, notando que “esta aquisição deu seguimento à actualização tecnológica do sistema de Ressonância Magnética existente no Hospital Geral, efectuada no ano passado, o que conjugado com a modernização do respectivo sistema de refrigeração, optimizou a sua utilização, num investimento superior a 180 000 euros”.

“Estes investimentos perspectivam uma actividade do Serviço de Imagem Médica do CHUC no polo HG, com tecnologia actualizada para a próxima década”, conclui.