Coimbra  28 de Fevereiro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CHUC: Estudo revela que 97% dos seus vacinados apresentam anticorpos contra a doença

8 de Fevereiro 2021 Jornal Campeão: CHUC: Estudo revela que 97% dos seus vacinados apresentam anticorpos contra a doença

Os Serviços de Saúde Ocupacional e Patologia Clínica do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), em articulação, estão a desenvolver um estudo, onde se revela que 97 por cento dos vacinados desta unidade hospitalar apresenta anticorpos contra a covid-19.

Trata-se de um estudo serológico alargado, proposto a todos os funcionários, com o objectivo de monitorizar a eficácia da vacinação.

Recorde-se que o CHUC encontra-se em processo de vacinação de todos os seus funcionários, tendo já sido vacinados 4 458 (55 por cento), o que representa mais de metade da população activa desta instituição.

A vacinação para a covid-19, realizada com duas doses de vacina (Pfizer), com intervalo de três semanas, desenvolve dois tipos de imunidade: a imunidade celular e a imunidade humoral, sendo esta última mais fácil de avaliar através de doseamento de anticorpos tipo Imunoglobulina G, anti-SARS-COV-2, (anti-espícula).

“Este estudo, com uma adesão praticamente total, é constituído por uma determinação pré-vacinal que permite a avaliação do estado basal da população, seguida da avaliação pós-vacinal, com o objectivo de determinar a intensidade da resposta serológica à vacina, e das quais apresentamos aqui já alguns dados preliminares”, revela o CHUC, adiantando que “estas fases serão complementadas com a avaliação ao longo de um ano, permitindo assim monitorizar a duração da resposta humoral, através de determinações seriadas do título de anticorpos específicos para SARS CoV-2, aos três, aos seis e aos 12 meses”.

“Na avaliação basal da população da instituição, candidata às primeiras fases de vacinação, cerca de 4,8 por cento apresentavam já anticorpos, em título significativo tendo, na sua maioria, apresentado situações frustes e aparentemente assintomáticas”, esclarece.

Na primeira avaliação pós vacinal, dos cerca de 2 100 funcionários vacinados (primeiro grupo que aderiu e já com as duas doses), “cerca de 97 por cento respondeu de forma adequada produzindo anticorpos em níveis elevados garantindo assim, com elevado grau de probabilidade, uma protecção contra a estirpe para a qual foi desenvolvida esta vacina”, sublinha a unidade hospitalar, assinalando que “a esta avaliação se vão juntar, até ao final desta semana, mais cerca de 1 700 funcionários ficando, assim, o CHUC com uma avaliação realizada em 3 800 dos seus profissionais”.

“Foi verificada, ainda, uma ligeira variabilidade do título de anticorpos em função da idade, com os mais jovens a produzirem, em média, ligeiramente mais anticorpos podendo justificar algumas reações secundárias à vacina, mais exuberantes; os raros casos de ausência total de resposta à vacina, ou os que responderam com títulos muito baixos de anticorpos, na maioria das situações apresentaram alguma forma de imunossupressão e/ou patologias crónicas associadas”, afirma.

Os Serviços de Patologia Clínica e Saúde Ocupacional vão dar continuidade à monitorização serológica aos três, seis e 12 meses, visando sobretudo confirmar a duração da imunidade bem como a determinação do ‘timing’ certo para uma possível revacinação.