Coimbra  24 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CHUC destina espaço de cirurgia de ambulatório a doentes com covid-19

17 de Novembro 2020 Jornal Campeão: CHUC destina espaço de cirurgia de ambulatório a doentes com covid-19

O Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra pondera activar o seu terceiro nível para doentes críticos com covid-19, recorrendo ao recobro da Unidade de Cirurgia de Ambulatório, soube o “Campeão”.

Das 19 camas para pacientes críticos, alocadas aos primeiro e segundo níveis, havia 16 com doentes, anteontem à noite (domingo), correspondentes a uma cifra de 84 por cento de ocupação. Na mesma ocasião, havia 13 doentes no Serviço de Urgência do Hospital dos Covões (um dos polos do CHUC).

À activação do sexto nível para pacientes não críticos vai corresponder a entrada em funcionamento de uma unidade dotada de 18 camas, a qual irá funcionar no espaço de Ortopedia E, que já se encontra preparada, estruturalmente, mas ainda sem recursos humanos disponíveis.

Todas as unidades de internamento afectas à covid-19 de adultos para doentes críticos e não críticos estão localizadas no HG – Hospital Geral (Covões), havendo, actualmente, apenas um quarto reservado, no Serviço de Infecciosas, para situações excepcionais não transferíveis.

No HG, nesta fase de segunda vaga, há uma coabitação de pacientes com o novo coronavírus e de doentes não covid-19, a qual não existiu na primeira vaga, o que suscita “problemas acrescidos na gestão de todo o processo”, adverte a enfermeira-directora, Áurea Andrade, numa comunicação dirigida ao pessoal de enfermagem do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra.

“Temos de nos reinventar e [de] ser capazes de gerir os nossos melhores recursos em ambiente de contingência”, apela Áurea Andrade, em documento a que o “Campeão” teve acesso.

Neste contexto, a enfermeira-directora do CHUC louva as equipas incumbidas de cuidar de portadores do novo coronavírus, “sem esquecer todas as outras, que, quase diariamente, vêem a sua dotação reduzida para ser possível reforçar a dotação dos serviços afectos à covid-19”.