Coimbra  15 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

China aumenta exportações apesar da situação mundial

14 de Junho 2024

Ascende a 2,45 milhões o número de automóveis exportados pela China apenas nos primeiros cinco meses deste ano – segundo dados oficiais agora divulgados, que revelam um aumento de 27% relativamente ao mesmo período do ano passado. Entre os veículos exportados devem destacar-se os eléctricos, que se tornaram uma importante força motriz para o crescimento do comércio externo da China.

Apesar da conjuntura internacional complexa, o comércio externo da China tem resistido às dificuldades, graças à qualidade dos seus produtos. Assim, de Janeiro a Maio do ano corrente, o comércio de mercadorias  na China ascendeu aos 17,5 mil milhões de yuans (2,26 mil milhões de euros), um crescimento de 6,3% relativamente ao período homólogo de 2023.

Assim, e apesar das restrições comerciais impostas pelos Estados Unidos e pela Europa à China, o comércio externo deste país alcançou resultados melhores do que o esperado, refletindo a forte resiliência da economia chinesa.

Além da consolidação de uma tendência positiva geral, as exportações da China mostraram dinamismo, caracterizado por produtos de alta qualidade, tecnologicamente evoluídos e com preocupações ecológicas. Nos primeiros cinco meses deste ano, os produtos eletromecânicos com forte componente tecnológica e valor acrescentado, representaram quase 60% das exportações do país.

A competitividade das empresas chinesas decorre principalmente da sua cadeia industrial completa e do seu sistema de abastecimento, das vantagens em tecnologia graças à inovação contínua, do seu enorme mercado e da abundância de recursos humanos.

De facto, a China não só fornece ao mundo produtos de qualidade, mas também novas oportunidades e grandes mercados. Assim, as importações de bens comerciais da China aumentaram 6,4% nos primeiros cinco meses deste ano.

Instituições financeiras internacionais, como o Fundo Monetário Internacional (FMI), o BNP Paribas e o Bank of America, anunciaram que o crescimento económico da China em 2024 deverá aumentar para 5%.

Graças à sua enorme economia, às indústrias maduras e ao crescente do grupo de pessoas com poder de compra, a China continua a ser o maior motor para o desenvolvimento da economia mundial.

Centro de Programas de Línguas da Europa e América Latina da China