Coimbra  24 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Centro de Arte Contemporânea de Coimbra acolhe ciclo de conversas

12 de Novembro 2020 Jornal Campeão: Centro de Arte Contemporânea de Coimbra acolhe ciclo de conversas

O Centro de Arte Contemporânea de Coimbra acolhe, esta quinta-feira (12), pelas 16h30, a primeira sessão de um ciclo de conversas, no âmbito da sua exposição inaugural “De que é feita a colecção? Corpo e Matéria”, patente até 31 de Janeiro, com curadoria de David Santos e José Maçãs de Carvalho.

A iniciativa prevê a realização de quatro sessões e conta com testemunhos de curadores, críticos, colecionadores e pensadores do processo de criação e produção artística.

O objectivo é reunir um conjunto de entendidos em matérias artísticas, cuja acção e experiência possam testemunhar sobre a natureza de cada colecção ensaiando, assim, algumas hipóteses de resposta ao título da própria exposição.

A vereadora da Cultura, Carina Gomes, vai abrir a sessão que terá, ainda, a participação de Sandra Vieira Jürgens, curadora, ensaísta e professora universitária; Miguel Von Hafe Pérez, curador e ensaísta; e António Pedro Pita, filósofo e professor universitário. A moderação estará a cargo dos curadores David Santos e José Maçãs de Carvalho.

A sessão vai ser transmitida no Youtube do Município de Coimbra, em https://www.youtube.com/channel/UCPFR_M9mVthLlVQbxcAIrig/featured, e no Facebook do Centro de Arte, https://www.facebook.com/centroartecontemporaneacoimbra.

Segundo o Município, esta iniciativa visa aprofundar um dos desígnios fulcrais da colecção de arte que o novo equipamento cultural alberga, pondo em diálogo vozes distintas e leituras diferenciadas sobre a questão que orientou a abertura do Centro de Arte Contemporânea de Coimbra: afinal, “De que é feita uma Coleção”.

De recordar que o Centro, localizado na Rua Ferreira Borges (junto ao Arco de Almedina), foi inaugurado a 04 de Julho de 2020 e acolherá, faseadamente, as 193 obras da Colecção de Arte Contemporânea do Estado, que faziam parte da colecção do extinto BPN.