Coimbra  5 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Centro, Alentejo e Extremadura espanhola juntam-se para atrair turistas

28 de Maio 2020 Jornal Campeão: Centro, Alentejo e Extremadura espanhola juntam-se para atrair turistas

As regiões turísticas portuguesas Centro de Portugal e Alentejo e a Extremadura espanhola vão realizar uma campanha promocional conjunta a partir do próximo mês de Junho, com o objectivo de atrair turistas ibéricos a este território.

A decisão foi tomada durante um encontro por videoconferência, que reuniu os responsáveis do sector do turismo das três regiões, tendo sido discutida uma “estratégia comum de curto e médio prazo pós-covid-19, com acções concretas, que acelere a retoma da actividade turística nos territórios da Euroace”.

A chamada Eurorregião Euroace, que engloba Alentejo, Extremadura e Centro de Portugal, foi criada em 2009, cobrindo uma área de 92 500 quilómetros quadrados nos dois países, onde vivem 3,4 milhões de habitantes, cerca de seis por cento da população da Península Ibérica.

Dirigida somente a Portugal e Espanha, um mercado potencial de 55 milhões de pessoas, a campanha promocional tem data de arranque a 15 de Junho, data prevista para a reabertura da fronteira entre os dois países.

“Os visitantes portugueses e espanhóis, a que chamo o nosso mercado interno alargado, são aqueles que mais rapidamente poderão fazer férias nestas três regiões, uma vez que dificilmente haverá muita afluência de visitantes de outros países neste Verão, por falta de ligações aéreas, pelo fecho das fronteiras e, também, por algum receio em viajar para longe”, sublinha Pedro Machado, presidente da Turismo Centro.

O líder do turismo na região Centro adianta que a campanha “visa atrair um mercado potencial de 55 milhões de habitantes dos dois países”, que vão procurar destinos “tranquilos, seguros e espaçosos” para as suas primeiras férias pós-covid-19.

Os responsáveis turísticos das três regiões concertaram também posições para falarem a uma só voz, no sentido de assegurar que o plano europeu de recuperação turística permita que cheguem ajudas directas às empresas turísticas da Euroace, as quais geram mais de 91 000 empregos directos no sector.

“As regiões Centro de Portugal, Alentejo e Extremadura já eram destinos perfeitos e são-no ainda mais nestas circunstâncias”, reforça Machado.

Na semana passada, a TC lançou uma campanha para o mercado português, denominada ‘Chegou o Tempo’, bem como uma outra semelhante para o mercado espanhol arrancará em Julho.

Centro é a região com mais praias de “qualidade de ouro” no país

A região Centro de Portugal tem, ainda, outras mais-valias como o caso de ser a região do país que, este ano, apresenta mais praias classificadas com “qualidade de ouro” pela associação ambientalista Quercus, à semelhança do que já acontecia no ano passado.

No total, são 110 as praias galardoadas na região, entre as 381 zonas balneares nacionais distinguidas com esta classificação. Em 2019, o Centro de Portugal tinha 93 praias seleccionadas pela Quercus, pelo que este ano são mais 17, o que comprova a crescente qualidade das águas balneares da região.
A lista da Quercus divide as praias por Administrações Regionais Hidrográficas (ARH), que não correspondem aos territórios das regiões NUTS II. No entanto, considerando as regiões NUTS II, verifica-se que, com 110 “praias de ouro”, o Centro de Portugal é o território com mais zonas balneares seleccionadas, à frente das 76 praias do Algarve; das regiões Porto e Norte com 65 praias; Açores (43 praias); Lisboa (41 praias); Alentejo (23 praias) e Madeira (23 praias).
Das 110 praias galardoadas no Centro de Portugal, 68 são costeiras, 40 são interiores e duas são de transição. Merecem destaque, pelo número, as 12 praias classificadas nos concelhos de Torres Vedras, assim como as 11 de Peniche e as 10 da Figueira da Foz. Registe-se, também, o grande aumento das praias de Interior distinguidas, que passaram de 26 para 40.
Para as praias poderem receber a classificação de “Praia com Qualidade de Ouro”, a água balnear necessita de ter obtido classificações de “Excelente” nas análises da água durante as últimas cinco épocas balneares, de 2015 a 2019. Além disso, em 2019, não poderão ter registado ocorrências ou avisos de desaconselhamento da prática balnear.

As 110 praias do Centro de Portugal com “qualidade de ouro” são:

Praias costeiras

  • Ovar – Cortegaça, Furadouro e Torrão do Lameiro/Marreta
  • Murtosa – Torreira
  • Aveiro – São Jacinto
  • Ílhavo – Costa Nova
  • Vagos – Areão, Labrego e Vagueira
  • Mira – Poço da Cruz e Praia de Mira
  • Cantanhede – Palheirão e Tocha
  • Figueira da Foz – Buarcos, Cabedelo Sul, Cabo Mondego, Costa de Lavos, Cova Gala, Figueira da Foz, Leirosa, Murtinheira, Quiaios e Tamargueira
  • Pombal – Osso da Baleia
  • Leiria – Pedrógão Sul e Pedrógão Centro
  • Marinha Grande – Pedras Negras, Praia Velha e S. Pedro de Moel
  • Nazaré – Nazaré e Salgado
  • Alcobaça – Água de Medeiros, Légua, Pedra do Ouro e Polvoeira
  • Caldas da Rainha – Foz do Arelho-Lagoa e Praia do Mar
  • Óbidos – Bom Sucesso, Praia D’el Rei e Rei do Cortiço
  • Peniche – Baleal-Campismo, Baleal-Norte, Baleal-Sul, Consolação, Consolação Norte, Cova da Alfarroba, Gamboa, Medão-Supertubos, Peniche de Cima, Porto da Areia Sul e S. Bernardino
  • Lourinhã – Areia Branca, Areia Sul, Peralta, Porto Dinheiro e Vale Mitão
  • Torres Vedras – Amanhã, Azul, Centro, Física, Formosa, Mirante, Navio, Pisão, Porto Novo, Santa Helena, Santa Rita-Norte e Santa Rita-Sul

Praias de interior

  • Castro Daire – Folgosa
  • Sever do Vouga – Quinta do Barco
  • Cantanhede – Olhos de Fervença
  • Coimbra – Palheiros e Zorro
  • Penacova – Reconquinho e Vimieiro
  • Lousã – Bogueira
  • Arganil – Piodão e Secarias-Peneda da Cascalheira
  • Góis – Peneda/Pego Escuro
  • Pampilhosa da Serra – Janeiro de Baixo, Pessegueiro, Praia da Pampilhosa da Serra e Santa Luzia Oliveira do Hospital – Alvôco das Várzeas
  • Santa Comba Dão – Senhora da Ribeira
  • Guarda – Valhelhas
  • Gouveia – Vale do Rossim
  • Seia – Lapa dos Dinheiros e Loriga
  • Manteigas – Relva da Reboleira
  • Covilhã – Unhais da Serra
  • Penamacor – Albufeira da Meimôa
  • Oleiros – Açude do Pinto
  • Sertã – Ribeira Grande e Troviscal
  • Proença-a-Nova – Aldeia Ruiva, Froia e Malhadal
  • Ourém – Agroal
  • Ferreira do Zêzere – Castanheira ou Lago Azul
  • Vila de Rei – Bostelim, Fernandaires, Pego das Cancelas, Penedo Furado e Zaboeira
  • Tomar – Alverangel e Vila Nova-Serra
  • Mação – Carvoeiro (Mação)
  • Abrantes – Aldeia do MatoPraias de transição
  • Murtosa – Monte Branco
  • Ílhavo – Barra