Coimbra  12 de Abril de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CDU pede fiscalização em fábrica de bagaço de azeitona em Coimbra

4 de Março 2024 Jornal Campeão: CDU pede fiscalização em fábrica de bagaço de azeitona em Coimbra

O vereador da CDU da Câmara de Coimbra defende uma acção de fiscalização da fábrica de bagaço de azeitona situada em Alcarraques, afirmando que se continuam a sentir os odores que saem daquela unidade.

“Há uma unidade fabril que trabalha o bagaço da azeitona e, se não sabíamos que a unidade existia, demasiadas vezes nos apercebemos da sua existência face aos odores que provoca”, afirmou Francisco Queirós, que falava no período antes da ordem do dia da reunião do Executivo municipal desta segunda-feira.

O vereador recordou que, no passado, houve uma intervenção de fiscalização junto daquela unidade fabril por parte da Câmara de Coimbra, envolvendo os ministérios da Economia e do Ambiente.

“A verdade é que continuamos a sentir este odor, quando há humidade, chuva e ventos favoráveis, que é profundamente desagradável”, notou. Nesse sentido, Francisco Queirós defendeu que se impõe de novo uma acção de fiscalização, para se averiguar “o que se passa”.

“Os moradores queixam-se inclusive do pó que atinge quem está a tentar secar as roupas”, disse, defendendo que se devem cumprir naquela pequena unidade as regras “de preservação ambiental” no sentido de “melhorar o bem-estar de todos”.

Na resposta, o vereador com o pelouro do Ambiente, Carlos Lopes, salientou que o Município tem tido algumas intervenções, nomeadamente junto da GNR, Agência Portuguesa do Ambiente e Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC).

O vereador explicou ainda que, após um pedido do Município, a CCDRC referiu que, em 2021 e 2022, a monitorização indicou o cumprimento dos valores definidos para todos os poluentes.

Apesar disso, Carlos Lopes salientou que “a preocupação das populações” também é do Município, que está a acompanhar esse problema. “Esperemos que as entidades competentes façam aquilo que têm de fazer”, defendeu.

No período antes da ordem do dia, a vereadora do PS Regina Bento chamou a atenção para os custos associados à participação da Câmara de Coimbra na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), referindo que a autarquia terá gastado pelo menos 135 mil euros.

“Qual o retorno esperado desta participação?”, questionou, aproveitando o momento para elogiar o vídeo promocional de Coimbra enquanto destino turístico, mas lamentando que se esteja a “vender” a imagem de uma cidade que é, neste momento, “um verdadeiro estaleiro de obras a céu aberto”.

O vereador com o pelouro do turismo, Francisco Veiga, indicou que o vídeo “foi todo gravado em Janeiro de 2024”.