Coimbra  30 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

CASPAE lança projecto social para apoiar crianças

14 de Setembro 2020 Jornal Campeão: CASPAE lança projecto social para apoiar crianças

O CASPAE – Centro de Apoio Social apresentou, hoje, o projecto “Gerarte”, que envolve jovens e idosos numa iniciativa solidária que pretende angariar receitas para apoiar as crianças e jovens com maiores dificuldades financeiras.

Dinamizado em parceria com o ‘Projecto Trampolim’, com o apoio da Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra (APBC) e Escola Superior de Educação (ESEC), o “Gerarte” consiste na confecção de almofadas terapêuticas, com recurso ao aproveitamento de desperdícios, numa filosofia da “economia social”, tendo os materiais sido todos oferecidos, incluindo o enchimento, feito com trigo e alfazema.

De acordo com Emília Bigotte, presidente do CASPAE, foram já confeccionadas “cerca de 60 almofadas grandes e 30 pequenas” neste projecto que conta com a participação de três jovens e seis idosos. Decorreu em pleno período de pandemia, de forma articulada e segura, de forma a garantir todas as normas de prevenção do vírus.

Os artigos prontos estão, agora, à venda em três estabelecimentos da Baixa – CooolaBoola, Camponeza e Café Sofia –, custando as almofadas grandes cinco euros e as pequenas três. As almofadas são completamente artesanais, podem ser usadas a quente ou a frio, sendo acompanhadas de uma discrição sobre o produto.

O dinheiro angariado vai ser depois entregue ao CASPAE que irá gerir a receita. De acordo com Emília Bigotte, o dinheiro vai reverter para “crianças economicamente carenciadas, permitindo que usufruam de actividades lúdicas, culturais, artísticas, desportivas dinamizadas pelo centro, de acordo com os seus anseios e necessidades”.

Os comerciantes da Baixa foram convidados a participar e solidarizaram-se com esta causa. O projecto está aberto a novos parceiros e quer crescer também a nível da diversidade da oferta, de forma a “fazer crianças mais felizes com idosos menos sós e mais activos”.