Coimbra  5 de Março de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Casimiro Simões apresenta em Coimbra obra sátira que expressa a “liberdade”

5 de Janeiro 2024 Jornal Campeão: Casimiro Simões apresenta em Coimbra obra sátira que expressa a “liberdade”

Foi com sala praticamente cheia, com a presença de amigos e pessoas que se cruzaram no seu caminho, que Casimiro Simões apresentou, na quinta-feira (4), na Casa Municipal da Cultura de Coimbra, o seu novo livro “Cães e lobos comem todos – Diário satírico da desumanidade”.

O jornalista e escritor, natural da Lousã, explicou que a obra inicialmente era para ser só satírica, mas decidiu incluir outros textos. “Este livro é um diário, mas não era para ser, era para ser um conjunto de textos exclusivamente satíricos… mas este “Cães e lobos comem todos” é uma homenagem à nossa cultura, a cultura do nosso povo”, referiu Casimiro Simões, não deixando esquecer que o livro é sobretudo uma homenagem a Aquilino Ribeiro e Natália Correia.

Embora a obra valorize a sátira como “expressão da liberdade individual na promoção da democracia”, o autor quis também incluir textos de “um mundo mais humano”, porque acredita que há um lado “mais feliz e com mais esperança”.

O quinto livro do jornalista trata-se de uma colectânea de 81 contos, crónicas e memórias, a maioria deles redigidos de 2020 a 2023, “abrangendo o período da pandemia e da guerra que, tragicamente, voltou em 2022 à Europa”.

Com dezenas de cartunes, fotos e outras imagens a cores, o livro foi prefaciado por Osvaldo Macedo de Sousa, director da Humorgrafe, tendo a capa sido concebida por Carlos Sêco, criador de humor gráfico e banda desenhada.

A apresentação de “Cães e lobos comem todos” esteve a cargo do professor António Apolinário Lourenço que destacou que “há homenagens sinceras no livro. Uns são satirizados e outros homenageados. O humor é um dos bons ingredientes do livro”. Francisco Queirós, vereador da Câmara Municipal de Coimbra, também marcou presença no evento.

A cerimónia de apresentação terminou com um momento musical a cargo de Hugo Aroso e Álvaro Aroso, que interpretaram quatro temas de Carlos Paredes.

Casimiro Simões, de 64 anos, é também jornalista da Agência Lusa desde 1989 na região Centro e colabora com diversos meios de comunicação, nomeadamente com o Campeão das Províncias.