Coimbra  23 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Casa da Irmã Lúcia abre após oito meses de restauro

3 de Julho 2024 Jornal Campeão: Casa da Irmã Lúcia abre após oito meses de restauro

A Casa da Irmã Lúcia, em Aljustrel, na freguesia de Fátima, vai reabrir ao público esta sexta-feira (5), depois de oito meses de obras de restauro. A intervenção custou cerca de 338 mil euros e pretende dar a conhecer mais sobre a vida de Lúcia aos cerca de 300 mil visitantes que passam pelo espaço anualmente.

 O director do Departamento de Estudos e do Museu do Santuário de Fátima, Marco Daniel Duarte, explica que “do ponto de vista da museologia”, a Casa-Museu foi pensada na “perspectiva do que os peregrinos procuram encontrar”, referindo-se “não a Lúcia [religiosa] doroteia ou carmelita, mas a Lúcia da infância”. Para isso, o restauro teve como base relatos de Lúcia de Jesus nas suas memórias e foi sustentado em documentos escritos.

 Deste modo, quem sobe as escadas da casa branca cuja placa “Casa de Lúcia” convida a entrar, descobre o lar daquela que foi uma família rural dos finais do século XIX. Nele, constam quartos com mobília da época, a cozinha com os respectivos artefactos, uma sala com um tear e uma máquina de costura, a arrecadação com a arca para os cereais e, num anexo, a casa do forno. Todas as divisões contam com frases escritas pela Irmã Lúcia.

 “Lúcia é uma figura incontornável de uma história globalizada desde a primeira hora”, pelo que “não é de estranhar que, à sua volta, se tenham criado narrativas que não correspondem à verdade”, referiu Marco Daniel Duarte, durante uma visita à casa dirigida aos órgãos de comunicação social. O director do Museu do Santuário indicou ainda que também a casa dos santos Francisco e Jacinta Marto vai ser restaurada e intervencionada museologicamente.

 Agendada para sexta-feira, a reabertura da Casa-Museu da Irmã Lúcia ocorre, assim, na semana de curso de verão deste ano do Santuário de Fátima, que tem como tema “Lúcia de Jesus: de criança anónima a figura maior do catolicismo contemporâneo”. Além disso, no dia 13 deste mês, assinala-se o primeiro aniversário da leitura do decreto que proclama as “virtudes heróicas” da Irmã Lúcia, cuja promulgação foi autorizada pelo Papa Francisco em 22 de Junho de 2023.

Cátia Barbosa

(Jornalista do “Campeão” no Porto)