Coimbra  19 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Carminho, David Carreira ou Herman José asseguram tradição de S. Mateus

19 de Setembro 2019

A tradição secular mantém-se e o São Mateus – FATACIS regressa ao centro da vila de Soure, que será o ponto de encontro de todos os sourenses entre hoje e a próxima terça-feira (24).

Carminho, Waze, Nuno Barroso e AlémMar, David Carreira, Herman José & Octeto, Quina Barreiros e RockLuso são os artistas convidados da edição deste ano, que contará, como habitualmente, com todas as suas feiras emblemáticas: da madeira, das nozes, das cebolas, das freguesias e generalista. Para além disso, realiza-se a FATACIS (Feira de Artesanato, Turismo, Agricultura, Comércio, Industria de Soure), que é já incontornável durante as festas de S. Mateus.

Por estes dias, o Parque dos Bacelos, o Parque da Várzea e as muitas ruelas da vila enchem-se de gente, de expositores e de artigos que, de ano para ano, continuam a atrair as atenções de milhares.

A vila volta, por isso, a ser o epicentro dos reencontros entre os sourenses, os que vivem no concelho, os de fora e os emigrantes, sendo este um momento de união e convívio entre todos.

Nas várias feiras participam centenas de expositores (em 2018 a autarquia contabilizou participantes de 32 nacionalidades), que ali promovem os seus produtos, desde os mais tradicionais, aos têxteis, produtos endógenos ou artigos mais modernos.

Para além disso, não se poderá descurar outros pontos altos da programação vasta e diversificada deste certame tão característico, como as noites com grandes espectáculos, quer de artistas de renome nacional como de grupos e associações do concelho.

“Este é o momento de encontro dos sourenses, porque o concelho é muito rico mas também disperso. É para nós [comissão executiva e autarquia] um factor de orgulho abrir o concelho aos visitantes para que vejam o que de melhor se faz e produz, para além da nossa riqueza associativa”, afirmou Gil Soares, vereador da Câmara de Soure.

O presidente do Município, Mário Jorge Nunes, confessou que “por razões administrativas”, a produção de toda a festa de S. Mateus foi imputada à autarquia (e aos seus funcionários) e não a uma empresa especializada como até aqui tinha vindo a ser feito.

Além de mais trabalho, o entusiasmo também foi outro durante a preparação das festas, permitindo pensar tudo ao pormenor e, para o autarca “o que conta é o resultado entre a qualidade e o custo, sendo que a qualidade estará sempre assegurada”.

O édil admitiu, contudo, que o modelo utilizado para o certame deverá ser “revisto no fim deste ano, para ser avaliado e aperfeiçoado”.

Membro da Comissão Executiva das festas de S. Mateus, Santos Mota afirmou que “a preocupação é ir ao encontro dos gostos das pessoas e promover melhorias todos os anos no certame”, adiantando que, para tal, “é necessário investir na qualidade e diversidade e assim dignificar a vila”.

As mudanças em Soure, particularmente ao nível da regeneração urbana, foram apontadas pela chefe de gabinete do presidente da Câmara, Teresa Pedrosa, como um exemplo de como “a vila está a mudar”.

A nível de investimento, a autarquia dispensou cerca de 200 000 euros para o S. Mateus (aos quais acrescem 60 000 euros afectos ao Festival Pangeia), num total de perto de 260 000 euros “gastos ou obtidos”, como frisou o presidente Mário Jorge Nunes, nestas duas semanas de grande agitação em Soure.

Programa vasto, diversificado e apelativo

Em todo o recinto das festas, que se estende pelo centro da vila, encontram-se instalados quatro palcos, que vão receber muita da animação destes seis dias, todos com entrada livre.

A programação, pensada uma vez mais para agradar a vários tipos de público e de várias faixas etárias, inclui artistas de topo do panorama nacional, mas também as muitas associações, grupos, colectividades, ranchos e filarmónicas do concelho.

Para hoje, destaca-se a abertura oficial das festas, a partir das 17h30, com inauguração da exposição “Os Objectivos Globais de Desenvolvimento Sustentável”, nos Paços do Concelho; seguida de uma visita à praça de Heróis Coutinho e Cabral e à rua de Alexandre Herculano, no âmbito do projecto de regeneração urbana da vila.

A sessão pública e oficial de abertura das Festas de S. Mateus e da FATACIS, a ter lugar no auditório da Biblioteca Municipal será realizada, também, pelas 17h30, numa cerimónia que contará com a presença do secretário de Estado da Valorização do Interior, João Paulo Catarino. Logo de seguida, e no mesmo espaço, será a abertura da exposição “Olhares sobre o concelho de Soure”, de Ana Pimentel

Para hoje está, também, prevista a inauguração do Gabinete de Acção Social, na rua da Vitória, após o qual se seguirá, às 19h00, a abertura oficial da FATACIS, no Espaço Multiusos 1111, e da Feira das Freguesias, no Parque dos Bacelos.

A noite será animada pelas “Canções da Eurovisão”, pelos Big School (20h30), e um grande concerto da fadista Carminho (21h30).

Amanhã (20), durante o dia, abrem oficialmente as várias feiras que compõem a festa, destacando-se os concertos da banda vencedora do V Concurso de Bandas de Garagem (22h00), os Balbúrdia & Sexteto Sinistro, seguidos do jovem músico Waze. O baile popular ficará a cargo da banda Kremlin (22h30) e o DJ Lima (00h30).

Sábado (21), Dia do Município e feriado municipal, realiza-se a habitual sessão solene nos Paços do Concelho, a partir das 11h00, com a presença do secretário de Estado Adjunto e da Modernização Administrativa, Luís Goes Pinheiro, e a missa de São Mateus, na capela.

Ainda neste dia, destaca-se a realização do programa da TVI “Juntos em Festa”, a partir da praça da República, pelas 14h00 e em directo; e a tradicional “Noite de Folclore do Concelho de Soure”, a partir das 19h00, e com a participação de seis grupos.

A noite será animada por Nuno Barroso e AlémMar (22h00), o espectáculo “Fire Dragons” (de Rita Miguel) e David Carreira (23h30).

No domingo (22), além das missas de celebração a S. Mateus, haverá animação durante todo o dia; à tarde haverá novas actuações de grupos folclóricos e à noite são os Dixie Cágados (22h00) e Herman José & Octeto a animar os sourenses e visitantes.

Para segunda-feira (23) destacam-se os espectáculos de Quina Barreiros (21h30), Rockluso e Bandazona.

Já na terça-feira (24), celebra-se como tradicionalmente o “Dia da Família Sourense”, com o tradicional pic-nic popular, no Olival de São Mateus, a partir das 16h30, e com participação do grupo da Sagrada Família e do Grupo de Concertinas de Granja do Ulmeiro.

As festas de 2019 terminam com um baile popular, às 21h00, com a Big Banda.

Diversidade de produtos é factor de atracção a Soure

As diversas feiras, que promovem produtos diferentes e para necessidades distintas, continuam a ser um dos maiores factores de atracção às festas de S. Mateus. Desde as nozes, às madeiras, dos têxteis à maquina agrícola e passando pela gastronomia, tudo cabe no centro da vila de Soure durante os próximos seis dias.

A FATACIS, da responsabilidade da Associação Empresarial de Soure (AES) contará com os vários ramos do comércio, indústria, serviço e agricultura, sem esquecer a vertente artesanal. Localizada no Parque da Várzea, a FATACIS tem sempre o seu espaço esgotado, com cerca de 200 expositores, de dentro e fora do concelho.

O objectivo desta Feira, que se realiza no Espaço Multiusos 1111, passa pela possibilidade de conseguir proporcionar negócios aos seus associados, mas também, é “uma mais-valia financeira para a Associação, contribuindo a Câmara Municipal para a logística da FATACIS”.

A Feira da Madeira, na Várzea das Mós, é uma das mais antigas e tradicionais, tem hoje muito mais do que só esse produto, tendo o inox e outros equipamentos mais modernos agora o maior destaque. A Feira das Nozes, na rua do Cais, manteve-se durante todos estes anos e, hoje, é muito mais do que apenas nozes, incluindo já outros frutos secos e do bosque.

A Feira das Cebolas, na praça de Miguel Bombarda, reúne dezenas de expositores, na sua grande maioria de fora do concelho.

Quanto à Feira das Freguesias, no Parque dos Bacelos, esta é a sua quarta edição, e contempla o melhor que se faz nas várias localidades do concelho, dando a conhecer aos visitantes o que por lá se pode encontrar.

A última mas não menos importante é a Feira Generalista, que decorrerá nas ruas do centro histórico e no Parque dos Bacelos, onde marcarão presença dezenas de comerciantes ambulantes, muitos deles estrangeiros.

Embora não sendo uma “feira” no seu conceito original, as tasquinhas / zona gastronómica ganhou o seu espaço e conta com várias participações, de associações, colectividades e freguesias do concelho, que confeccionam as principais iguarias (salgados e doces) da região (e não só).

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com