Coimbra  25 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Capital Europeia da Cultura: CMC “sem mexer uma palha”, diz vereador

23 de Abril 2018

O vereador José Manuel Silva afirmou, hoje, que “preguiçosamente, a Câmara Municipal de Coimbra ainda não mexeu uma palha” pela candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura / 2027.

“Seria uma extraordinária oportunidade – infelizmente mais longínqua, a cada dia que passa – de proporcionar um enorme salto em frente a nível patrimonial, cultural, social, económico e turístico de Coimbra e da região Centro”, opinou o autarca e líder do movimento “Somos Coimbra”.

De acordo com o vereador independente, “os agentes culturais da cidade são unânimes a afirmar o total desconhecimento de qualquer iniciativa da CMC no sentido de preparar esta importantíssima candidatura”.

O anterior bastonário da Ordem dos Médicos preconizou “a autonomização e a profissionalização da gestão” do Centro de Convenções e Espaço Cultural de Coimbra (convento de S. Francisco) e a criação do Conselho Municipal da Cultura.

Segundo José Manuel Silva, “a taxa de utilização em 2017 do convento de S. Francisco é miserável”.

“Uma taxa de utilização de 10 por cento não é gestão, não é cultura, não é nada!”, alegou o autarca, em cujo ponto de vista se trata de uma “imagem da maioria PS/PCP que governa a CMC”.

Para o líder do movimento “Somos Coimbra”, o prejuízo anual gerado por aquele equipamento, por ele estimado em cerca de dois milhões de euros, incluindo custos fixos, de manutenção e de aquisição de serviços, penaliza fortemente o apoio à cultura, à acção social, à recuperação do património e ao investimento.

De facto, prosseguiu o médico, “a Câmara apoia algumas associações culturais com valores que permitem pouco mais do que a sua sobrevivência, mas falha rotundamente no pequeno apoio suplementar, aquele acréscimo que permitiria um enorme progresso na quantidade, qualidade e estabilidade da programação e uma imensa rentabilização cultural do investimento feito e dos equipamentos existentes”.

Para o vereador independente, “é urgente resolver este miserabilismo que mantém as associações culturais permanentemente de corda ao pescoço e empobrece a sua programação, não obstante o enorme esforço, dedicação e qualidade dos seus membros, quer profissionais quer amadores”.

“Será que o Senhor presidente [da CMC] já desistiu de retomar a bienal Encontros de Fotografia, desonrando o programa eleitoral do PS de 2013”?, questionou o vereador de “Somos Coimbra”.

O vice-presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Carlos Cidade (PS), rotulou de miserável a intervenção de José Manuel Silva.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com