Coimbra  21 de Janeiro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cantanhede reitera cooperação com Escola Ciência Viva da UC

23 de Novembro 2020 Jornal Campeão: Cantanhede reitera cooperação com Escola Ciência Viva da UC

O Município de Cantanhede associou-se à celebração dos 12 anos do RÓMULO – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, cuja actividade começou no ano de 2008, em 24 de Novembro, Dia Nacional da Cultura Científica e data de aniversário do seu patrono, o professor e poeta Rómulo de Carvalho.

Desde 2018 que a autarquia cantanhedense está envolvida no projecto Escola Ciência Viva na Universidade de Coimbra, no âmbito do qual 540 alunos do 1.º CEB dos agrupamentos de escolas Lima-de-Faria (Cantanhede), Marquês de Marialva (Cantanhede) e Gândara-Mar (Febres) beneficiaram de actividades laboratoriais propostas pelos monitores, processo que tem vindo a merecer uma apreciação extraordinariamente positiva por parte de todos os intervenientes, seus professores e encarregados de educação.

Para assinalar este acontecimento e fazer um balanço da experiência, Pedro Cardoso, vice-presidente da Câmara Municipal, e técnicos da autarquia reuniram com Carlos Fiolhais, professor universitário de Física, cientista e director do RÓMULO, que na ocasião afirmou ser este “um dos sítios do país onde a ciência tem estado mais viva ao serviço da sociedade e da cultura. A Escola Ciência Viva considera que a valorização do ensino das ciências, numa base experimental, é essencial para despertar as crianças para a vida, não só para o prazer de aprender, mas também para questões de saúde, segurança, ambiente e cidadania”, disse aquele responsável.

Segundo Pedro Cardoso, “a autarquia abraçou este projecto porque proporciona uma excelente oportunidade para estimular o gosto pela Ciência e alarga os horizontes da cultura científica dos jovens, através do ensino experimental com todas as vantagens que ele oferece ao nível da observação, apreensão de conhecimentos e do desenvolvimento de competências tão importantes como a autonomia, o poder de argumentação, o espírito crítico e o sentido de responsabilidade e de entre-ajuda”.

Considerando o presente ano lectivo e o contexto de pandemia que se vive actualmente, foi preciso recriar o formato das actividades do RÓMULO – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra, pelo que a direcção procedeu ao necessário reajustamento dessas actividades, as quais passaram a realizar-se em regime de “ensino à distância”, estando já inscritos cerca de 320 alunos dos três agrupamentos de escolas do concelho de Cantanhede.

Para Pedro Cardoso, “faz todo o sentido prosseguir com esta magnífica experiência, de que aliás fazemos um balanço extremamente positivo, até porque, para além de aposta na literacia científica, tão importante na educação das gerações mais novas, dar continuidade a este processo é também um sinal positivo e de esperança tão necessários neste tempo tão difícil e tão condicionado por tantas restrições e problemas não só ao nível da saúde, como em termos sociais e económicos”.