Coimbra  13 de Junho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cantanhede promove sétima jornada de “30 Minutos de Música”

5 de Maio 2021 Jornal Campeão: Cantanhede promove sétima jornada de “30 Minutos de Música”

O ciclo de concertos “30 Minutos de Música”, promovido pelo Município de Cantanhede, regressa, este fim-de-semana (7 e 8), com as actuações de “Laranjazz” e de “Plano V”.

A sétima jornada desta iniciativa vai começar na sexta-feira (7), às 21h30, com a actuação de “Laranjazz”, um projecto de ‘covers’ que vai apresentar no seu reportório um conjunto de temas clássicos de música internacional e portuguesa.

O grupo é constituído por Inês Laranjeira, na voz; João Toscano, na guitarra e baixo; e Vasco Faim, na bateria e percussão, todos oriundos do concelho de Cantanhede. O trio propõe “a concretização de um trabalho musical que resulta de múltiplas adaptações, incidindo particularmente em abordagens entusiastas de vários êxitos dos anos 70 e 80, mesclados com alguns temas bem conhecidos da actualidade, sempre com uma pitada de Jazz, a gosto”, disse a Câmara Municipal de Cantanhede.

Já no sábado (8), também a partir das 21h30, irá actuar a formação “Plano V”, projecto que resulta “do laço não só sanguíneo, mas também melódico, entre dois irmãos ançanenses, criando assim uma simbiose perfeita entre a guitarra de José Veloso e a voz de Miguel Veloso”.

O grupo define o seu concerto acústico, como a necessidade de expandir este seu “amor d’água fresca”, usando as palavras da artista Dina, em que “pegaram, trincaram”, mas que simplesmente resolveram não deixar na cesta. José e Miguel Veloso apresentam-se como comunicadores natos, mantendo uma permanente interacção com o público, numa viagem repleta de animação aos grandes êxitos da música portuguesa.

Recorde-se que o ciclo de concertos “30 Minutos de Música” é uma iniciativa promovida pelo Município de Cantanhede para apoiar os músicos e grupos locais a fazerem face às dificuldades decorrentes da situação pandémica causada pela covid-19. Esta é também uma oportunidade para reafirmar a qualidade artística e a expressão musical ecléctica que existe no concelho.