Coimbra  20 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cantanhede: Orçamento de 26,6 milhões para “acentuar investimento”

24 de Outubro 2018

A Câmara de Cantanhede anunciou, hoje, ter aprovado, por unanimidade, as Grandes Opções do Plano e Orçamento para 2019, no valor de 26,6 milhões de euros, verba superior em 8,42 por cento em relação ao último exercício.

O executivo de Helena Teodósio garante que o aumento nos valores orçamentais traduz a vontade de “acentuar o investimento” no concelho.

Os valores do Orçamento de 2019 apontam para “uma nova etapa do processo de desenvolvimento económico e social do concelho”, garante Helena Teodósio, sublinhando a aposta da autarquia na “dinamização dos factores que concorrem para a elevação dos padrões de qualidade de vida” dos cidadãos.

“A corroborar esta leitura está a perspectiva de um crescimento das despesas de capital três vezes superior ao das despesas correntes, que está estimado em 4,21 por cento, traduzindo assim uma poupança de 4,8 milhões de euros que será directamente canalizada para a execução de infraestruturas e equipamentos colectivos”, refere a autarquia, em nota divulgada hoje.

Helena Teodósio promete que o reforço no investimento será feito “sem descurar nunca o realismo e a sensatez que se exige a quem tem a responsabilidade de gerir e administrar a coisa pública”. Os dois documentos ficam agora a aguardar o resultado da votação da Assembleia Municipal, marcada para Dezembro.

Em 2019, Cantanhede vai manter a taxa de IMI nos 0,380 por cento, mantendo-se também a redução de 20 euros, 40 euros ou 70 euros no montante do IMI a pagar pelas famílias com respectivamente um, dois ou três ou mais dependentes a cargo.

Helena Teodósio destaca, ainda, que “prossegue a política a favor das pequenas empresas, através da isenção da taxa de derrama aos sujeitos passivos com um volume de negócios que no ano anterior não tenha ultrapassado os 150.000 euros”.

Nas Grandes Opções do Plano destacam-se as “acções de regeneração urbana” previstas no Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Cantanhede; a aposta na qualificação das condições do processo ensino/aprendizagem de toda a rede educativa; a valorização da base económica para atracção de investimentos empresariais, com destaque para conclusão das obras de ampliação das infraestruturas nas zonas industriais de Cantanhede e Tocha.

Está ainda prevista a aquisição de terrenos para a ampliação da Zona Industrial de Cantanhede e da área de expansão do Biocant Park.

“Por outro lado, têm investimentos na valorização do território, seja com empreitadas promovidas pela Câmara Municipal, seja através de parcerias com as Juntas de Freguesia, nomeadamente ao abrigo de acordos de transferência de competências, sem esquecer o apoio às associações e outras entidades em matéria de despesas de capital”, refere a autarquia.

No decurso da reunião da Câmara Municipal, realizada na terça-feira, foram ainda aprovados, também por unanimidade, os orçamentos e planos de actividade das entidades que fazem parte do Grupo Município de Cantanhede, designadamente INOVA-EM, Biocant – Associação de Transferência de Tecnologia em Biotecnologia e ABAP – Associação Beira Atlântico Parque.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com