Coimbra  27 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cantanhede investe em reabilitação urbana em várias freguesias

31 de Julho 2020 Jornal Campeão: Cantanhede investe em reabilitação urbana em várias freguesias

O executivo liderado por Helena Teodósio, presidente da Câmara de Cantanhede, está a investir na reabilitação urbana da cidade, com intervenções em várias freguesias.

A autarquia aprovou, na reunião de 07 de Julho, novas Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) nas freguesias de Ançã, Tocha e Febres.

As políticas municipais têm defendido a valorização dos espaços urbanos, com especial incidência nas estruturas urbanas, intervindo a dois níveis: no espaço público, nas infraestruturas e nos equipamentos que o qualificam; e no edificado, motivando a recuperação e a reabilitação dos edifícios degradados e daqueles que ainda representam símbolos singulares da identidade concelhia (o caso dos Palheiros da Tocha, da Casa Gandaresa, dos Solares brasonados).

A ARU corresponde, segundo Helena Teodósio, “à área territorialmente delimitada que, em virtude da insuficiência, degradação ou obsolescência dos edifícios, das infraestruturas, dos equipamentos e dos espaços urbanos e verdes de utilização colectiva, designadamente no que se refere às suas condições de uso, solidez, segurança, estética ou salubridade, justifique uma intervenção integrada, através de uma operação de reabilitação urbana aprovada em instrumento próprio ou em plano de pormenor”.

No Município de Cantanhede foram propostas quatro ARU. De seguida, apresentam-se algumas das intervenções a ser realizadas:

ARU Freguesia de Ançã: Reabilitar e requalificar a envolvente à Capela de S. Bento; e requalificar a Zona Ribeirinha de Ançã.

ARU Freguesia de Febres: Reabilitar e requalificar o Mercado de Febres e a sua envolvente; adequação de espaço da Junta de Freguesia de Febres para implementação do Museu do Ourives Ambulante; requalificação ambiental e turística do sistema lagunar com a criação de parque urbano associado a um equipamento de lazer; requalificação da Casa Gandaresa; e promover a requalificação e ampliação do equipamento de ensino da Escola Básica de Febres.
ARU Freguesia da Tocha: Reabilitar e requalificar o Largo Central; requalificar a Lagoa dos Teixoeiros; requalificar, ampliar e reabilitar o edifício da Escola Básica da Tocha; requalificar a área do Hospital Rovisco Pais; e promover a requalificação e recuperação da Casa Gandaresa.

ARU da Praia da Tocha: Requalificar a avenida marginal, avenida Dr. Silva Pereira; apostar na reabilitação do património edificado da arquitectura popular dos Palheiros da Tocha; apostar na requalificação e imagem arquitectónica dos apoios de praia, incluindo a Biblioteca, o Núcleo de Arte-Xávega, os passadiços, entre outros; concluir as infraestruturas da Zona de Expansão Norte; implementar a construção de um parque urbano central com equipamentos de recreio e lazer; promover o surf como produto capaz de dinamizar regionalmente a praia/mar e as actividades endógenas; conclusão da unidade hoteleira “pré-existente”; apostar na requalificação do Parque de Campismo.

“Com estas intervenções, temos a certeza de que estamos a preparar o futuro e a melhorar as condições de vida das populações”, concluiu a presidente da Edilidade.

 

Arruamento que atravessa a Expofacic foi alvo de requalificação

No âmbito das comemorações do Feriado Municipal, a Câmara de Cantanhede inaugurou a rua Dr. Albano Pais de Sousa, que atravessa o arruamento da Expofacic, num investimento de 455 000 euros.

A evolução das condições económicas, sociais, culturais de Cantanhede levou a que fosse necessário reforçar a acessibilidade em alguns pontos da cidade. O núcleo central/nascente é ocupado por equipamentos como o quartel da GNR, Cemitério, Bombeiros, Centro Paroquial, Biblioteca Municipal e Tribunal. Por outro lado, o surgimento a norte de bairros residenciais em construção ocupados por casais jovens, tornou premente a necessidade de avançar para o arruamento previsto no plano de urbanização de ligação à rua a nascente da feira quinzenal até à rua Dr. Mário Lino, junto ao quartel dos Bombeiros Voluntários, ficando desse modo facilitado o acesso ao “campus” escolar.

Em termos de especialidades, como o arruamento atravessa a zona onde se realiza a Expofacic, houve necessidade de o conjugar com o espaço expositivo durante a realização daquele evento. Nessa conformidade o projecto previu soluções que ajustam a vertente rodoviária durante o ano com a vertente pedonal durante a feira.

Esta obra integrou também a construção da rotunda “Poema à Vida”, que possibilita um melhor escoamento do tráfego viário que se regista todos os dias na entrada poente da cidade.

“Esta obra era estritamente necessária, não só por causa da requalificação da rede viária da cidade e do melhoramento do espaço das tasquinhas na Expofacic, mas também para resolvermos a questão do escoamento das águas pluviais naquele local”, afirmou Helena Teodósio.