Coimbra  7 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cantanhede disponibiliza 100 camas em alojamento de emergência

26 de Março 2020 Jornal Campeão: Cantanhede disponibiliza 100 camas em alojamento de emergência

A Câmara de Cantanhede criou uma base de apoio logístico com 50 camas para descanso de agentes de protecção e socorro e um alojamento de emergência com 100 camas para acolher pessoas que precisem permanecer em isolamento.

A Protecção Civil de Cantanhede não accionou o Plano Municipal de Emergência, mas continua a adoptar medidas para prevenir a propagação da covid-19 e a preparar respostas para “um eventual acentuar do surto epidemiológico” no concelho.

A Comissão Municipal de Protecção Civil de Cantanhede, decidiu, por unanimidade, não accionar ainda o Plano Municipal de Emergência, “atendendo a que estão a ser desenvolvidas as acções consideradas necessárias para fazer face às ocorrências” resultantes da pandemia no município.

Está também “garantida a coordenação e comunicação necessárias à implementação de medidas adicionais e à activação imediata do referido plano caso venha a ser necessário”, explica a autarquia.

“Em todo o caso, na situação que o país está a viver, não podemos facilitar, temos de ter no terreno meios que possam ser accionados rapidamente e em tempo útil caso venham a ser necessários”, sublinhou a presidente da Câmara, Helena Teodósio.

“Mas trata-se apenas de uma medida cautelar, para não sermos apanhados desprevenidos caso a situação epidemiológica se agrave, sendo certo que a nossa esperança é que não venha a ser preciso nada do que tem vindo a ser preparado para responder a uma eventual agudização da crise”, destaca Helena Teodósio.

No concelho de Cantanhede “toda a gente está muito consciente do que é preciso fazer para prevenir a propagação do vírus, de um modo geral o comportamento das pessoas tem sido absolutamente exemplar. E eu tenho a certeza de que assim vai continuar a ser”, assegura a autarca.

Cantanhede já tem em curso, no entanto, “a constituição de reservas de recursos humanos e de meios materiais, com especial relevância para os equipamentos de protecção individual, de modo a garantir uma reserva estratégica em situação de crise, processo em que está a investir adquirindo directamente esses materiais e equipamentos para reforçar o que está previsto receber a esse nível”, no âmbito da Comunidade Intermunicipal (CIM) Região de Coimbra, adianta a Câmara.

A Protecção Civil de Cantanhede “dispõe nesta altura de um centro de operações municipais para acompanhamento e monitorização da situação epidemiológica no território do concelho”, conclui a nota da autarquia.