Coimbra  20 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cantanhede: Ciclo de Teatro Amador começa com espectáculo em Febres

17 de Janeiro 2019

A abertura do XXI Ciclo de Teatro Amador do Concelho de Cantanhede será no próximo sábado (dia 19), no Pavilhão Multiusos de Febres, a partir das 21h30, com o espectáculo “Quando o Homem Lavrava o Mar”.

Estes espectáculo musical, de Fernando Mota, está também integrado na programação em rede “Coimbra Região de Cultura”, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra.

A edição deste ano do Ciclo de Teatro Amador do Concelho de Cantanhede conta com a participação de 17 grupos cénicos com actuações em diferentes géneros de expressão dramática, num total de mais de 350 pessoas, entre actores e outros elementos que asseguram diversas tarefas.

A iniciativa é organizada pela Câmara Municipal para fomentar a revitalização da produção teatral nas comunidades locais, estimulando as associações a desenvolverem actividade nesta área, através de um apoio específico para o efeito.

Durante cerca de três meses, todos fins-de-semana, haverá a apresentação de, pelo menos, uma peça de teatro numa das 10 freguesias onde as colectividades envolvidas no certame exercem a sua intervenção cultural.

Como habitualmente, a abertura assume o carácter de encontro entre os intervenientes e o público em geral, este ano tendo como aliciante a apresentação de “Quando o Homem Lavrava o Mar”, uma produção com direcção artística de Fernando Mota e que conta com a participação especial das Pequenas Vozes de Febres e da Orquestra Opus 21, da Associação António Fragoso.

O espectáculo pretende ser uma homenagem aos pescadores portugueses, desenvolvendo-se em torno de um diálogo entre música, poesia e imagens sobre a pesca e o mar, cujo universo sonoro é composto por peças instrumentais e canções inspiradas na música tradicional portuguesa, bem como em composições mais experimentais, criadas com sons da natureza e objectos do quotidiano.

Além do som da água, utilizado e tocado de diversas formas, uma das presenças mais fortes é a das latas de conserva e alguns temas musicais foram criados a partir de poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen, dos livros Mar, Coral e Navegações. Da componente audiovisual destaca-se a projecção de fotografias, vídeos e excertos de filmes do Arquivo Municipal Fotográfico Américo Ribeiro (Setúbal), do Arquivo do Museu Marítimo de Ílhavo, do artista britânico James Knight-Smith, de Allan Villiers e de Michel Giacometti.

GRUPOS INTERVENIENTES NO XXI CICLO DE TEATRO AMADOR DO CONCELHO DE CANTANHEDE

– Grupo de Teatro “As Fontes do Zambujal” – Associação Juvenil do Zambujal e Fornos;

– Grupo de Teatro Experimental “A Fonte” de Murtede

– Grupo de Teatro, Arte e Cultura da Associação Musical da Pocariça

– Grupo de Teatro “Renascer” do Centro Social de Recreio e Cultura da Sanguinheira

– Grupo de Teatro Cordinha d’Água do Grupo Folclórico “Os Lavradores” de Cordinhã

– GATT – Grupo Amador de Teatro da Tocha da Associação Recreativa e Cultural 1.º de Maio

– Grupo de Teatro Amador da União Recreativa de Cadima

– Grupo de Teatro da ACDC – Associação Cultural e Desportiva do Casal

– Grupo de Teatro da Associação do Grupo Musical das Franciscas

– Grupo de Teatro S. Pedro – Cantanhede

– “Novo Rumo” – Teatro de Amadores de Ançã

– Pequenas Vozes de Febres

– Teatro Musical da Filarmónica de Covões

– O Cénico dos “Esticadinhos” de Cantanhede

– Grupo Cénico do Clube União Vilanovense

– Grupo de Teatro do Pedra Rija de Portunhos

– Bombarda – Companhia de Teatro

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com