Coimbra  16 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cantanhede avança com concurso público para conclusão do novo Parque Desportivo

18 de Novembro 2020 Jornal Campeão: Cantanhede avança com concurso público para conclusão do novo Parque Desportivo

O Executivo de Cantanhede aprovou, por unanimidade, a abertura de um concurso público para conclusão dos balneários e bancada do Parque Desportivo do concelho.

Com um preço base de 3 155 495  euros, o objectivo da empreitada a adjudicar para o efeito é redimensionar e reformular a organização espacial da infraestrutura existente e construir uma bancada coberta junto ao relvado principal, bem como balneários para as equipas em competição simultânea nos três campos de futebol e eliminar definitivamente as actuais instalações provisórias a esse nível.

“Trata-se de uma obra aguardada há muito tempo, uma obra que, depois de concluída, vai servir mais de meio milhar de atletas, com especial incidência para os escalões de formação”, afirmou Helena Teodósio, presidente da Câmara Municipal, adiantando que “Cantanhede vai ficar com um fantástico parque desportivo. É um investimento muito considerável, mas que não podia continuar a ser protelado, pois há muito que se reconhece a necessidade de suprir uma lacuna por demais evidente na cidade, nomeadamente a falta de uma infraestrutura desportiva devidamente dimensionada e equipada para a actividade de formação e, naturalmente, para a realização dos jogos dos campeonatos e outras competições de relevo, proporcionando à assistência condições de comodidade adequadas”, referiu a autarca.

Para Helena Teodósio, “com a conclusão do novo Parque Desportivo de Cantanhede fecha-se o ciclo dos investimentos nos equipamentos estruturantes na área do desporto. Faltava este para completar a cobertura do território do concelho, já que temos mais três com características idênticas, designadamente na Tocha, Ançã e Febres, sendo certo que continuaremos a investir em outro tipo de recintos desportivos ajustados às realidades locais, em função da dinâmica das associações e das exigências da actividade que desenvolvem”, sublinhou a líder do Executivo camarário cantanhedense.

Da autoria dos arquitectos João Letra Paixão e João Carvalho Martins, o projecto do Parque Desportivo de Cantanhede contempla a construção de um novo campo de futebol sintéctico, totalizando um conjunto de quatro campos – dois de futebol de onze, um com relvado natural e outro em relva sintéctica, e outros dois de futebol de sete, ambos em relva sintéctica. O conjunto a edificar estrutura-se em dois braços principais, um a nascente, outro a poente, os quais ficarão interligados através de um átrio que funciona como ponto de referência. A circulação entre as entradas Norte e Sul é assegurada por um jogo de escadas e rampas muito suaves num percurso que se estende entre árvores e espaços verdes, onde será possível, entre outras coisas, praticar actividades de recreio activo, ler um livro ou contemplar os treinos a decorrer nos campos de futebol.

A compartimentação foi organizada com base na lógica de organização das áreas pelos diferentes escalões das equipas de futebol. Assim, sob a bancada de 660 lugares sentados que dá corpo ao braço nascente, haverá dois balneários principais, uma zona de tratamento e recuperação, sala de jacuzzi e tanque de gelo para as

equipas seniores, além dos balneários para treinadores e árbitros.

Ainda no corpo nascente do edificado ficarão os gabinetes para tratamento médico e controlo antidoping junto ao átrio, podendo assim ser também utilizados para assistência e exames às camadas jovens.

No topo Sul, reservado a estacionamento, haverá também uma zona técnica e outra de arrumação de equipamentos de manutenção.

No volume a edificar a poente, do lado Sul ficarão os seis balneários para todas as camadas jovens, dois balneários para árbitros e dois balneários para treinadores, além de espaços de apoio aos treinos e jogos a realizar nos campos de formação. Na zona mais próxima ao átrio e com grande transparência, de planos que permitem um atravessamento visual desde o pátio exterior em frente ao anfiteatro até aos campos de treino, encontra-se o ginásio, que, à semelhança do que acontece com a zona de tratamento no volume nascente, pretende servir também as equipas seniores.

Finalmente, no piso 1, sobre a bancada, haverá um espaço envidraçado destinado à imprensa e sala de som, e, no topo sul, as casas de banho públicas, estando prevista ainda uma área destinada a cafetaria e restaurante.