Coimbra  12 de Junho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cantanhede aprova relatório de gestão de 2023 com saldo de gerência de 2,6 milhões

4 de Abril 2024 Jornal Campeão: Cantanhede aprova relatório de gestão de 2023 com saldo de gerência de 2,6 milhões

A Câmara Municipal de Cantanhede aprovou o Relatório de Gestão de 2023, que regista um saldo de gerência na ordem dos 2,6 milhões de euros.

“A poupança de 6,78 milhões de euros de receita corrente, canalizados para as despesas de capital, reflecte a assertividade e a eficácia da gestão financeira do último exercício económico”, destaca a presidente da Câmara de Cantanhede, Helena Teodósio.

O Relatório de Gestão de 2023 do Município de Cantanhede foi aprovado na quarta-feira por maioria, registando cinco votos a favor do PSD e duas abstenções do PS.

E autarquia enfatiza o facto do prazo médio de pagamento a fornecedores rondar os 20 dias.

Segundo a autarca, a apreciação ao documento permite perceber “a consolidação das alterações organizacionais decorrentes da assunção de novas competências” que estavam na esfera da Administração Central.

“Realidade que teve repercussão financeira na despesa total, cujo valor ascendeu a 34 milhões de euros, reflectindo, assim, um aumento de 8% relativamente ao ano anterior”, acrescenta.

Esse aumento teve maior incidência na despesa corrente, particularmente com o pagamento aos trabalhadores, “rubrica que em 2023 atingiu 11,3 milhões de euros, mais 18% do que em 2022, tendo passado a representar 32,99% dos gastos totais do Município”.

De acordo com Helena Teodósio, o processo de assunção de novas competências representou um aumento significativo de trabalhadores, que passaram de 334 em 2021 para 497 em 31 de Dezembro de 2023 (ainda sem os trabalhadores transferidos com o auto de transferência celebrado com o Ministério da Saúde em Março de 2024).

Outra rubrica da despesa corrente que também cresceu em resultado das competências transferidas da Administração Central foi a que diz respeito aos fornecimentos e serviços externos.

“Esta com uma evolução para 5,2 milhões de euros, um valor 18,75% acima do registado no exercício antecedente, embora neste caso também influenciado pelo aumento da inflação”, esclarece.

No que respeita à despesa de capital, a autarca considera que o impacto financeiro decorrente do investimento em infra-estruturas e equipamentos nas áreas que passaram para a tutela do Município de Cantanhede “atingiu alguma expressão”, embora deva acentuar-se significativamente em 2024, com os pagamentos das obras entretanto iniciadas e outras a iniciar em escolas e instalações dos serviços de saúde e de acção social.

“O Executivo tem seguido e vai continuar a seguir uma agenda muito focada no forte investimento em infra-estruturas, rede viária e equipamentos colectivos que induzem a maximização dos benefícios económicos, sociais e culturais numa base sustentável, otimizando os recursos que acreditamos ser possível mobilizar para esse efeito. Esse continua a ser o grande desafio, bem expresso no Orçamento de 2024 e que iremos concretizar”, conclui.