Coimbra  12 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Cantanhede acolhe rodagem de “Geme… la Vie”

1 de Maio 2021 Jornal Campeão: Cantanhede acolhe rodagem de “Geme… la Vie”

O cineasta Luís Albuquerque, actual director geral do FIGUEIRA FILM ART – Festival Internacional de Cinema da Figueira da Foz, vai rodar alguns trechos da sua mais recente longa-metragem em Cantanhede.

A Igreja da Misericórdia de Cantanhede foi o cenário de algumas cenas da comédia “Geme… la Vie”, que conta com a participação de alguns actores nacionais consagrados, como Rui Unas e Aldo Lima, e também de figurantes recrutados no concelho, nomeadamente elementos de grupos cénicos que normalmente participam no Ciclo de Teatro Amador de Cantanhede que a Câmara Municipal promove todos os anos.

Segundo a Câmara Municipal de Cantanhede, na opinião geral dos intervenientes locais, esta foi “uma experiência enriquecedora, sobretudo pelo contacto directo com um elenco profissional e também por toda a magia associada à sétima arte”.

O filme de Luís Albuquerque conta com o apoio da autarquia cantanhedense no âmbito da orientação de fundo, que visa atrair para o concelho a realização de produções cinematográficas, como aconteceu recentemente, também em Abril, com a rodagem integral de “A Hora dos Lobos”, dirigido pela actriz Maria João Luís para a RTP1, a partir de uma adaptação do livro “Alcateia”, de Carlos de Oliveira.

“A perspectiva é a de que a vastidão e diversidade do território, no qual pontificam recursos naturais bem preservados, a somar ao valioso património existente, constituem factores de atractividade suficientemente fortes para que as produtoras optem por filmar no município, o que passa ainda por lhes proporcionar boas condições e algum apoio logístico, como aconteceu de novo agora com ‘Geme… la Vie’, de Luís Albuquerque”, disse a autarquia.

Depois do sucesso com “Viriato”, longa-metragem que alcançou o 14.º lugar no top dos filmes mais vistos em Portugal, o realizador regressa à rodagem num registo de comédia de costumes, a partir de um argumento que ele próprio escreveu.

Em 2010, Luís Albuquerque coordenou, juntamente com a Timelapse-Media, um filme/documentário intitulado “Fugiu Peter Pan”, a que se seguiu “DOM” e a curta-metragem “A Dança dos Flamingos”, documentário ficcionado sobre a salga na Figueira da Foz. O muito aclamado “Por Onde Escapam as Palavras”, de 2017, entrou no circuito comercial e ficou na 17.º posição dos filmes mais vistos desse ano.

A culminar esse percurso, “Viriato” foi exibido a nível nacional com base num contrato de parceria com a maior distribuidora portuguesa, a NOS Audiovisuais, encontrando-se agora disponível nos videoclubes das plataformas de TV da NOS, MEO, Vodafone e, para todo o mundo, na Amazon Internacional.