Coimbra  24 de Julho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Candidatura de Jaime Ramos coliga-se com o Movimento Partido da Terra

9 de Março 2017 Jornal Campeão: Candidatura de Jaime Ramos coliga-se com o Movimento Partido da Terra

Jaime Ramos anunciou, hoje, que a coligação PSD/CDS/PPM vai ser alargada ao Movimento Partido da Terra (MPT), na sequência de um encontro com os representantes Carlos Romeira e Pinheiro Castro, no Parque Verde do Mondego.

O candidato à Câmara Municipal de Coimbra mostra-se “indignado pelo abandono das instalações turísticas no Parque Verde”, pelo que o “Mondego e a Mata do Choupal são objectivos da sua candidatura autárquica”.

Já a base programática do MPT assenta nos valores humanistas e na ecologia com valorização da natureza.

“O compromisso autárquico, assumido simbolicamente neste local, visa garantir o desassoreamento do leito do rio, a reconstrução dos muros, a fruição pela população das duas margens do Mondego”, revela.

Segundo a candidatura de Jaime Ramos, “esta visão de uma cidade que aproveite e rentabilize o Mondego, obriga a coligação partidária a lutar pela possibilidade de a Mata do Choupal passar para a área de gestão da Câmara Municipal deixando de depender do centralismo lisboeta”, considerando que “a natureza próxima de Coimbra, como é o Choupal, não pode ser uma coutada gerida pelo Terreiro do Paço”.

Jaime Ramos e os representantes do MPT assumiram a sua indignação pelo estado de completo abandono das estruturas turísticas (restaurantes, bares e esplanadas) do Parque Verde.
“É um escândalo que Coimbra chegue à Primavera sem que os residentes e visitantes possam fruir destes espaços turísticos abandonados desde as últimas cheias”, lamenta o candidato, acrescentando que “o estado de abandono destes estruturas denota negligência inaceitável com claros prejuízos para a economia e imagem da cidade. Coimbra deve assumir-se como cidade jovem, dinâmica, empreendedora, com vida nocturna e qualidade de vida, objectivos que não podem ser destruídos por restaurantes, bares e esplanadas abandonadas”.

Na constituição das listas candidatas, Jaime Ramos quer que sejam incluídos independentes, não filiados nos partidos, de forma a alargar a diversidade da coligação que o apoia.

O candidato assume, por isso, que quer “liderar e afirmar a cidade com base não em unanimidades ou blocos monolíticos mas sim num saudável confronto ideológico”.