Coimbra  19 de Maio de 2022 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Candidatos de Coimbra da CDU reuniram com o Reitor e a AAC

20 de Janeiro 2022 Jornal Campeão: Candidatos de Coimbra da CDU reuniram com o Reitor e a AAC

Uma delegação da CDU, composta pelos candidatos a deputados Manuel Rocha, Adérito Araújo, Daniel Nunes, foi recebida pelo Reitor da Universidade de Coimbra, Amílcar Falcão.

“O encontro decorreu num ambiente de grande cordialidade e partilha de preocupações em temas como o subfinanciamento do ensino superior, a precariedade em todos os âmbitos da vida universitária, o papel da FCT na limitação da capacidade científica das universidades, a necessidade de revisão do RJIES, a importância da Acção Social Escolar (também em tempo de pandemia), entre outras questões”, refere a CDU.

Para além destas questões foi abordada a preocupação com a Universidade de Coimbra enquanto bem patrimonial, necessitado de dotação orçamental destinada à preservação do seu edificado e valiosas colecções.

A CDU diz ter reiterado “a disponibilidade dos seus deputados para a defesa intransigente da Universidade de Coimbra enquanto estrutura basilar do ensino superior público, perante a ofensiva contra a sua autonomia e reconhecida qualidade, levada a cabo pelos governos do PS e do PSD”.

Reunião com a AAC

Uma delegação da CDU, composta pelos candidatos Manuel Rocha, Paulo Coelho, Laura Tarrafa, Rui Mendes e Adérito Araújo, foi recebida pelo presidente da Direcção-Geral da Associação Académica de Coimbra (AAC), Cesário Silva e mais membros da DG.

O presidente da AAC fez a apresentação do documento intitulado “Garantir o Amanhã”, um caderno reivindicativo para as eleições legislativas 2022, no qual se enumeram as preocupações daquela estrutura representativa dos estudantes em temas tais como “a garantia de um ensino superior público, gratuito, democrático e de qualidade; o carácter antidemocrático do regime jurídico das instituições de ensino superior (RJIES); a urgência na garantia da investigação e da adopção de políticas pedagógicas; a importância da acção social num contexto da sua redução e precarização, entre muitas outras questões”.

De acordo com a CDU, foi abordada a questão dos malefícios introduzidos pelo Processo de Bolonha, realçada a importância da AAC no contexto do movimento associativo estudantil, assinalada a contribuição da AAC para a actividade cultural e desportiva da região (e do país)”. Mereceram igualmente destaque “a evolução da luta contra as propinas e a favor do fortalecimento do ensino superior público, a situação dos chamados ‘Bolseiros de Investigação científica’ e a perpetuação da precariedade daqueles trabalhadores (sem direitos laborais), nos quais assenta uma parte significativa da investigação científica nacional”.

A CDU reafirmou “a defesa intransigente do Ensino Superior Público, gratuito e de qualidade dos seus estudantes e trabalhadores”.