Coimbra  18 de Abril de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Candidato único à Distrital do PS de Coimbra espera votação expressiva

24 de Junho 2023 Jornal Campeão: Candidato único à Distrital do PS de Coimbra espera votação expressiva

O candidato único às eleições para presidente da Federação Distrital do PS de Coimbra, João Portugal, diz esperar uma votação expressiva nas eleições agendadas para este sábado, apesar do bom tempo e das festividades previstas para o distrito.

“Apesar de ser uma candidatura única, esperamos uma votação expressiva, dentro da participação possível. E esperamos continuar o trabalho já no dia seguinte e, acima de tudo, trabalhar na união do partido, que foi essa a génese desta candidatura desde o início”, afirma João Portugal.

“Contamos com todos, independentemente dos processos que, até agora, tiveram lugar, que foram ultrapassados e resolvidos nos locais próprios”, acrescenta, numa alusão à oposição formulada pelo militante Victor Baptista, que defendia eleições para todos os órgãos federativos, pretensão que lhe foi negada, quer pela Comissão de Jurisdição Nacional do PS, quer pelo Tribunal Constitucional.

João Portugal, que tem ocupado interinamente o cargo de presidente federativo após a demissão, em Janeiro, do anterior presidente, o autarca de Condeixa-a-Nova, Nuno Moita, a cuja lista pertencia, argumentou que o tempo é de “seguir em frente”.

O candidato à liderança federativa admitiu, no entanto, que o acto eleitoral agendado entre as 16h00 e as 20h00 deste sábado tem o “inconveniente” de se realizar naquele que será, de acordo com as previsões meteorológicas, um dos dias mais quentes do ano, podendo levar os militantes socialistas a optarem pela praia ou piscina em detrimento das eleições.

“E também há o facto de ser São João em alguns concelhos do distrito [como a Figueira da Foz e a Lousã, para além de algumas freguesias onde a data também se comemora], com um conjunto de festas e iniciativas a assinalar esta data. Mas nós tínhamos de cumprir o regulamento, tínhamos um prazo para realizar as eleições e teve de ser nesta data”, argumentou João Portugal.

“Apesar de não ser a data perfeita, porque este é sempre um mês complicado, porque puxa as pessoas a irem para a praia, ainda mais com o clima deste sábado, vamos fazer um esforço para que os militantes participem, dentro das suas possibilidades”, sublinhou o candidato.