Coimbra  21 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Candidato do BE na Mealhada aposta na mobilidade e acessibilidade

17 de Junho 2021 Jornal Campeão: Candidato do BE na Mealhada aposta na mobilidade e acessibilidade

A acção social, a mobilidade e a acessibilidade são as áreas prioritárias da candidatura pelo Bloco de Esquerda de Gonçalo Melo Lopes à presidência da Câmara da Mealhada nas próximas autárquicas.

Natural e residente na Pampilhosa, naquele concelho, é militante do Bloco de Esquerda desde 2016. Gonçalo Lopes, de 32 anos, é licenciado em História da Arte e mestre em Turismo, Território e Patrimónios pela Universidade de Coimbra.

“Pretendemos um concelho mais progressista e humanista que responda aos serviços públicos e bens essenciais, à habitação condigna, ao acesso democrático à cultura, ao transporte público, à luta pela igualdade e pelo fim da discriminação, pelo bem-estar animal e pela defesa ambiental”, disse Gonçalo Melo Lopes à agência Lusa.

O candidato do Bloco de Esquerda defende a criação de transportes públicos e garante que “existem freguesias completamente isoladas do concelho”.

“Esta já foi uma proposta do Bloco em 2017. Recentemente, pessoas da freguesia da Vacariça uniram-se contra o fecho da extensão de saúde, porque se fechasse as pessoas tinham de ir à Pampilhosa e pagar táxi”.

Gonçalo Lopes propõe também “eliminar barreiras arquitetónicas”, já que estas são um entrave a “pessoas de mobilidade condicionada”.

“Em alguns passeios na Mealhada uma pessoa de cadeira de rodas não consegue andar. Queremos transformar a Mealhada num concelho inclusivo e não exclusivo”, sustenta. Relativamente à acção social, o candidato defende que é necessário mais “investimento” em medidas de apoio. De modo fixar a população no concelho, são necessárias “políticas de habitação e de reabilitação urbana”, disse Gonçalo Lopes.

“Não existem políticas de habitação para um arrendamento acessível e controlado. O concelho da Mealhada tem bastantes casas degradadas, que podem ser adquiridas pela Câmara, por forma a incentivar a população a fixar-se no concelho”, sublinhou.

Outra das propostas é o investimento do serviço de pequenas reparações ao domicílio destinado a “casas mais antigas, com baixa eficiência energética, que normalmente são habitadas por idosos com fracas condições económicas”.

O candidato refere que o reflexo das consequências da pandemia é uma realidade e que para ajudar a população a combater as dificuldades são necessários apoios, nomeadamente “medidas de incentivo ao comércio local, de modo a evitar as grandes superfícies”.

O actual Executivo do Município da Mealhada é composto por quatro eleitos do PS e três da coligação “Juntos pelo Concelho da Mealhada”.