Coimbra  15 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Campeonatos de atletismo em Coimbra fecham com uma qualificação para Paris2024

1 de Julho 2024 Jornal Campeão: Campeonatos de atletismo em Coimbra fecham com uma qualificação para Paris2024

Os Campeonatos de Portugal de atletismo terminaram no domingo, em Coimbra, com a atleta Jéssica Induche a conseguir o passaporte para os Jogos Olímpicos Paris2024 e Fatoumata Diallo a estabelecer novo recorde nos 400 metros barreiras.

A atleta do Sporting Jéssica Inchude, de 28 anos, garantiu a qualificação dirceta para Paris2024, ao ultrapassar por duas vezes a marca necessária (18,80 metros), com lançamentos de 18,83 e 19,10 metros, batendo o seu recorde pessoal que estava nos 18,65 metros.

Fatoumata Diallo, do Benfica, já com marca para os Jogos Olímpicos, estabeleceu um novo recorde nos 400 metros barreiras em Campeonatos de Portugal de atletismo, ao percorrer a distância em 55,53 segundos.

A atleta, que já era detentora do anterior recorde (56,53), obtido em 2023, bateu a concorrência das sportinguistas Vera Barbosa (56,54) e Juliana Guerreiro (58,37).

Também Jéssica Barreira, do Sporting, estabeleceu um novo recorde nacional nas provas combinadas do heptatlo nos Campeonatos de Portugal, ao amealhar 5.818 pontos, mais 16 pontos do que o anterior recorde, que datava de 2016.

Na jornada de domingo, a prova dos 5.000 metros masculinos registou o melhor conjunto de resultados dos últimos anos, com a vitória a ser alcançada por Miguel Moreira, do Benfica, com o tempo de 13.35,46 minutos, recorde pessoal e a melhor marca de um campeão de Portugal desde o ano 2000, que o deixa no 30.º lugar dos melhores portugueses de sempre.

A prova, totalmente dominada pelo Benfica, registou um pódio abaixo dos 13,40 minutos, o que não acontecia em Campeonatos de Portugal desde 1990, com Duarte Gomes no segundo posto, com 13.38,18 minutos, e Alexandre Figueiredo, no terceiro com 13.39,77.

A campeã nacional dos 3.000 metros de pista coberta Mariana Machado, do Sporting Clube de Braga, sagrou-se pela quarta vez campeã nos 5.000 metros femininos, mas não conseguiu marca de qualificação para Paris2024.

A atleta bracarense fez o seu segundo melhor resultado de sempre, cortando a meta em 15.10,41 minutos, mas insuficiente para a qualificação directa.

Em destaque neste campeonato esteve também Lorene Bazolo, que depois da vitória de sábado nos 100 metros, repetiu domingo a vitória nos 200 metros, com o tempo de 23,35 segundos, conquistando o seu sétimo título nesta disciplina.

No salto em altura feminino, Ana Leite, do Benfica, sagrou-se campeã nacional, com a marca de 1,74 metros, sucedendo a Anabela Neto, que, nos últimos 10 anos dominou por completo a disciplina, mas que deixou de praticar.

Depois de no sábado ter somado o seu oitavo título no salto em comprimento, com 6,42 metros, Evelise Veiga, do Sporting, conquistou o primeiro ouro no triplo salto feminino, com 13,18 metros, menos dois centímetros do que Tatiana Pereira, do Benfica, segunda classificada, que obteve recorde pessoal e qualificação para os Mundiais Sub-20 em Lima (Peru).

Ainda nas provas femininas, Patrícia Silva (Sporting), já campeã nos 1.500 metros, somou a medalha de ouro nos 800 metros, com o tempo de 2.06,27 minutos, logo seguida por Inês Cruz, do Estreito, com 2.06,76, novo recorde pessoal.

Sem concorrência, o atleta do Sporting Tiago Luís Pereira sagrou-se campeão pela sexta vez no triplo salto masculino, com a marca de 16,34 metros, à frente de Filipe Barreto Silva (Pechão), com 15,22, e Danilo Almeida (Vidigalense), com 15,03.

No martelo, o sportinguista Rúben Antunes levou a melhor sobre o benfiquista Décio Andrade, com um lançamento de 71,62 metros (e mais três acima de 70 metros), conseguindo a melhor marca do ano.