Coimbra  28 de Novembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Caminhos do Cinema Português convida a uma nova abordagem dos filmes para adultos

11 de Novembro 2021 Jornal Campeão: Caminhos do Cinema Português convida a uma nova abordagem dos filmes para adultos

O cinema para adultos do ponto de vista feminino é a abordagem proposta pelos Caminhos no Turno da Noite, para amanhã (12), a partir das 23h59, na Casa do Cinema de Coimbra.

Seis curtas-metragens, onde o tema central é o prazer feminino, serão exibidas, com a presença de Bunnie Bennett, actriz espanhola e protagonista da curta “The Narcissist”. A terminar a sessão, será exibido “ASMR”, da premiada realizadora de filmes para adultos Erika Lust.

“A primeira vez que vi um filme para adultos, fiquei enojada. Aquilo não era a perspectiva que tinha do sexo. Tinham todos uma visão muito masculina do prazer. Não me revia naquilo. Agora trabalho numa indústria que está a mudar o ponto de vista”, afirma Bunnie Bennett, num vídeo de apresentação no portal Xconfessions.

“A pornografia que criamos no XConfessions, Lust Cinema e Else Cinema é realista, inclusiva e original. Nunca usamos o mesmo cenário ou enredo duas vezes, investimos o dinheiro nos nossos filmes e cuidamos de cada detalhe tanto quanto qualquer outra produção de filme independente não explícito. O nosso objectivo é promover igualdade de género, intimidade, diversidade, consentimento afirmativo, segurança, prazer e liberdade”, conta a realizadora Erika Lust.

Antes, na secção Outros Olhares, é exibido o documentário “A Nossa Terra, o Nosso Altar”, onde é relatado o drama de uma comunidade, a do Bairro do Aleixo, no Porto, ao ver as torres do local onde viveram uma vida a ser demolidas. A realização está a cargo de André Guiomar. Francisco Vaz, realizador do filme “As Sombras e os Seus Nomes”, exibido um dia antes, estará presente na sala.

Em Filmes da Lusofonia, estará em exibição o filme brasileiro “Olha para Elas”. A história de cinco presidiárias brasileiras e a realidade que vivem, com o drama de serem mães e terem os filhos no exterior.

 

Programação para dia 12:

 

– Filmes da Lusofonia (15h00)

A Conta-Gotas, de Renata Jesion 6’7”

Tchikena, de Nuno Barreto 8′

Vai melhorar, de Pedro Fiuza 17’20”

Olha Pra Elas, de Tatiana Sager, Renato Dornelles 77’4”

 

– Filmes do Mundo (17h30)

Rental Mom, de Neslihan Yeşilyurt 12’13”

Flamenco Queer, de Ana González, Frederick Bernas 22’46”

Emergence: Out of the Shadows, de Vinay Giridhar 79’58”

 

– Outros Olhares (21h45)

Distopia, de Tiago Afonso 61’6”

A Nossa Terra, O Nosso Altar, de André Guiomar 78′

 

– Turno da Noite (23h59)

Progressive Touch, de Michael Portnoy 12’49”

Bello, de Noel Alejandro 15’32”

Girl Gang, de Charlie Benedetti 24’30”

The Narcissist, de Ron Rex 19’5”

Sisters of Pleasure, de Perlita León 16’39”

ASMR, de Erika Lust 19’0”