Coimbra  15 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Caminhada contra o cancro mobiliza 30 000 pessoas na região Centro

22 de Maio 2018

Cerca de 30 000 pessoas são esperadas, domingo (dia 27), nas caminhadas “O que nos Liga”, que vão decorrer em 78 municípios abrangidos pelo Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC).

Em Coimbra, a concentração está marcada para as 09h00, no largo padre Estrela Ferraz, junto à Igreja de Santo António dos Olivais, e a participação faz-se através de uma inscrição, no valor de cinco euros, que confere o acesso a um ‘kit’ de caminhada (com t-shirt exclusiva do evento).

Hoje, em conferência de Imprensa, o presidente do Núcleo Regional do Centro, Carlos Oliveira, disse que as caminhadas em simultâneo têm como objectivo a consciencialização social para a prevenção do cancro e a comemoração do Dia do Voluntário Comunitário, “homenageando, assim, o trabalho, dedicação e carisma dos cerca de 1 500 voluntários da região”.

A iniciativa insere-se nas comemorações dos 50 anos do Núcleo Regional do Centro da LPCC, que abrange uma população de cerca de 1,5 milhões de habitantes nos 78 concelhos abrangidos.

Por outro lado, a actividade pretende promover o exercício físico e destacar “a matriz solidária das comunidades” da região Centro.

“Um terço das mortes por cancro são atribuídas a factores que decorrem de hábitos alimentares errados e à inactividade física”, frisou o médico Carlos Oliveira, salientando que a actividade física é “uma parte importante de uma vida saudável, independentemente da idade”.

As 78 caminhadas “O que nos Liga”podem vir a entrar no livro de recordes do Guinness Book pela “maior mobilização comunitária simultânea na luta contra o cancro”, adiantou o presidente do núcleo regional do Centro.

A iniciativa conta com o apoio do Turismo Centro de Portugal, representado na conferência de Imprensa de apresentação pelo presidente Pedro Machado, que se associou à causa.

“Esta é uma forma também de promover o nosso território, uma vez que é uma acção simultânea em 78 municípios e a predisposição que as caminhadas representam num dos nossos produtos turísticos mais fortes”, sublinhou.

“Com esta acção, de alguma forma vai-se também reforçar essa aptidão que o Centro de Portugal e estes territórios têm para o desenvolvimento da chamada componente activa, ou de uma vida saudável”, acrescentou Pedro Machado.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com