Coimbra  19 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Câmara quer um ecossistema empresarial no Estádio Cidade de Coimbra

31 de Agosto 2023 Jornal Campeão: Câmara quer um ecossistema empresarial no Estádio Cidade de Coimbra

Conforme já noticiou o “Campeão”, a Câmara de Coimbra confirma que quer aproveitar melhor os espaços do Estádio Cidade de Coimbra para criar um ecossistema empresarial naquele equipamento municipal.

Aquele Estádio “tem as condições ideias para receber grandes eventos culturais e artísticos [este ano foi palco de quatro concertos dos Coldplay], mas também pode ser um ecossistema empresarial que contribua para a dinamização económica e social da cidade de Coimbra”, afirmou o presidente da Câmara, José Manuel Silva, que falava, esta quinta-feira, aos jornalistas numa visita àquele equipamento.

“Há espaços que podem ter uma utilização a nível de actividade económica e empresarial muito importante e estamos empenhados em preencher todos esses espaços”, acrescentou.

Recorde-se que o nosso Jornal noticiou, na edição de 3 de Agosto, que o Estádio Cidade de Coimbra está a ser potenciado pela Câmara Municipal como uma âncora de desenvolvimento económico, estando em curso a instalação de três empresas da área de consultadoria, auditoria financeira, jurídica e de tecnologias.

A Câmara de Coimbra, que denunciou formalmente o actual acordo de utilização do Estádio celebrado com a Associação Académica de Coimbra – Organismo Autónomo de Futebol (AAC/OAF), irá ter uma primeira reunião em breve com aquele clube de futebol para abordar a revisão desse mesmo acordo que potencie uma maior utilização do estádio, disse o autarca.

José Manuel Silva vincou que tem a certeza de que os espaços que não estão afectos à actividade desportiva podem ser aproveitados de melhor forma.

Questionado sobre o não envio do relatório de exploração do Estádio por parte da Académica à Câmara de Coimbra, José Manuel Silva asseverou que a autarquia não “voltará a ser relaxada” quanto ao cumprimento de protocolos (o relatório está previsto no acordo).

“É intolerável que durante tantos anos – quase duas décadas – a OAF nunca tenha apresentado um relatório de utilização do Estádio e que isso tenha sido tolerado pelas entidades camarárias. […] Nós governamos o Município para o município e não para entidades particulares”, disse, salientando que a Câmara irá actuar “em conformidade e sem displicência” caso haja incumprimento do clube de futebol.

José Manuel Silva, acompanhado pelo vereador com a pasta do Desporto, Carlos Lopes, visitou o Estádio Cidade de Coimbra para “avaliar o estado da relva” e do próprio equipamento, assegurando que o mesmo está pronto “para o grande derby entre a Académica OAF e o União 1919 [mais conhecido como União de Coimbra]”.

O jogo entre “os dois clubes mais emblemáticos da cidade” vai decorrer em 9 de Setembro, para a Taça de Portugal, esperando a autarquia que a partida possa ser “uma grande festa de futebol” e que o Estádio se encha de adeptos, vincou o presidente da Câmara de Coimbra.

A Câmara de Coimbra gastou cerca de 20 mil euros na reposição do relvado após os quatro concertos dos Coldplay, cerca de 10% da verba prevista, caso tivesse sido necessário substituir de forma integral o relvado, notou.

Questionado sobre a conta final da despesa associada aos concertos dos Coldplay, José Manuel Silva referiu que as contas ainda não estarão “completamente fechadas”, mas comprometeu-se a apresentá-las.

Para 2024, o Município tem a expectativa de voltar a acolher “pelo menos um grande evento”, afirmou o presidente da Câmara de Coimbra, admitindo, porém, que “o processo é competitivo”.